20/12/2014
Lista de ex-diretor faz 1ª vítima
Como era esperado, o vazamento dos nomes da lista do ex-diretor Paulo Roberto Costa na delação já produziu uma vítima. Cotado pra assumir um ministério no 2º mandato de Dilma, o nome do presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, segundo o "Estadão", "deve ser descartado" pela presidente, que avalia que "ignorar" os depoimentos das delações seria o mesmo que "arrastar o escândalo da Petrobrás para dentro do Palácio do Planalto". Também na lista de PRC, Renan Calheiros não impactará o ministério, mas o barco da reeleição no Senado pode fazer água.

Postado por Equipe do Blog às 10:53
[52 Comentários]  [Envie esta mensagem]
meu perfil
 Ex-deputado, 61 anos, advogado, cantor amador e motociclista  
Na Prateleira
histórico
links
- Correio Braziliense
- Cristiane Brasil
- Época
- Folha de São Paulo
- O Estado de São Paulo
- O Globo
- Valor Econômico
- Veja
busca
CONTATO
- Fale Conosco
Acessos
000000005059306
Siga-me no twitter
Siga-me
Dê uma nota para este blog

Indique este Blog
WebMaster
WebDesigner
Teresa Ferrão
20/12/2014
É mesmo difícil!

Se Dilma recuar da indicação de Henrique Alves, haverá sobre ela muita pressão do PMDB, uma vez que o presidente da Câmara perderia a prerrogativa de foro especial por não ter sido eleito deputado (Alves concorreu ao governo do seu estado, Rio Grande do Norte, e perdeu). Sem foro privilegiado, o processo correria na Justiça do Paraná, leia-se juiz Sérgio Moro, e não no Supremo Tribunal Federal. Resumindo: para a presidente Dilma, na questão das delações na Lava-Jato, se ficar, o bicho come, se correr, ele pega. Mas como a própria admitiu à colega argentina Cristina Kirchner, "é muito difícil" montar um ministério no Brasil.


Postado por Equipe do Blog às 10:57
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
20/12/2014
Essa novela vai longe...

Depois de cinco horas de depoimento ao Ministério Público do Paraná, Venina Velosa da Fonseca reafirmou, na condição de testemunha de acusação e por meio de documentos e e-mails enviados à diretoria da Petrobras, o que já tinha revelado ao jornal "Valor" na última sexta-feira. Que a presidente da estatal, Graça Foster, assim como toda a diretoria, tinha conhecimento dos superfaturamentos de contratos efetuados por Paulo Roberto Costa, então diretor de Abastecimento. Os alertas feitos, segundo Venina, datam entre 2009 e 2011, versavam sobre irregularidades na refinaria de Abreu e Lima, comercialização irregular de combustível de navio (os "bunkers") e serviços de comunicação pagos, mas não realizados. A ex-gerente é contestada por Graça, que disse ter sido alertada de irregularidades por ela só em novembro deste ano, e assim mesmo de forma vaga, além de considerar que Venina está envolvida em irregularidades na Abreu e Lima enquanto trabalhava com Paulo Roberto Costa. Hoje, a Coluna do Moreno, em "O Globo", diz que Venina também precisa explicar outros serviços, como a contratação, sem licitação, da empresa de seu ex-marido, Maurício Luz, a Salvaterra, por dois anos, por R$ 7,8 milhões no total. Como se vê, há muita roupa suja para lavar na Petrobras.


Postado por Equipe do Blog às 10:35
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
20/12/2014
Uma coisa de cada vez

Apesar da torcida da oposição, ministro Teori Zavascki validou a delação premiada do doleiro Alberto Youssef sem pedir a abertura imediata de inquérito contra políticos suspeitos de envolvimento no esquema de desvios da Petrobras. A bola agora está com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, a quem caberá desmembrar as informações prestadas na delação de Paulo Roberto Costa e Alberto Youssef para abrir processos autônomos no futuro. O pedido de abertura dos inquéritos dos acusados será apresentado pela PGR em fevereiro. Os processos dos que não tiverem prerrogativa de foro especial seguirão para a Justiça Federal do Paraná (1ª instância); os que tiverem, ao STF. O Superior Tribunal de Justiça será o foro de governadores. O ministro Teori criou uma força-tarefa para investigar parlamentares e ministros, que têm foro no Supremo, iniciativa que vai agilizar o andamento dos processos.


Postado por Equipe do Blog às 10:07
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
20/12/2014
Sob nova direção

Na coluna Radar de "Veja", a demissão de Graça Foster da presidência da Petrobras não são tantas favas contadas assim. O Palácio do Planalto pretende implantar na estatal um modelo de governança a ser capitaneado pelo Conselho de Administração - aquele que Dilma Rousseff presidiu enquanto o esquema de corrupção fez e aconteceu na empresa -, que passaria a ser integrado por executivos e empresários de "alta reputação" (Guido Mantega, Jorge Gerdau, Fábio Barbosa não são?) e trabalharia colado na diretoria. O comando do conselho seria exercido por um executivo bem-sucedido, um "chairman". Por esse modelo, Graça não seria demitida da presidência, mas teria menos autonomia.


Postado por Equipe do Blog às 10:02
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
20/12/2014
A máquina não para

Apesar das desonerações de R$ 77,79 bilhões, a arrecadação tributária, impulsionada por impostos de estados e municípios, bateu novo recorde em 2013. Segundo a Receita Federal, a carga de impostos no País chegou a 35,95% do PIB (de R$ 4,84 trilhões), um pouco maior do que os 35,86% registrados no ano passado, mas, mesmo assim, o maior patamar já alcançado. Em números, a porcentagem representa desembolso de R$ 1,741 trilhão dos contribuintes, um recorde que já caminha para ser novamente batido em 2014. De acordo com o Impostômetro, placar da Associação Comercial de São Paulo que registra o volume de tributos federais, estaduais e municipais pagos pelos brasileiros, deve-se passar de R$ 1,770 trilhão. Com o País registrando déficit nas contas públicas, vamos ver novos recordes sendo registrados nos próximos anos. Pobre do brasileiro, que quase não tem mais couro pra ser arrancado pela máquina arrecadadora do Estado.


Postado por Equipe do Blog às 09:59
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
20/12/2014
De onde menos se espera...

Gabriel Medina deu uma grande alegria aos corações machucados da torcida brasileira depois da derrota contra a Alemanha na Copa do Mundo conquistando o inédito Mundial de surfe em Pipeline no Havaí. Valeu, Medina!


Postado por Equipe do Blog às 09:55
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
19/12/2014
Ela tem que liderar...

No discurso na solenidade em que foi diplomada pelo TSE, último ato para assumir o 2º mandato na Presidência da República, em 1º de janeiro, Dilma Rousseff enfim se pronunciou sobre os desdobramentos das investigações na Lava-Jato. Criticada até por petistas, ela, que havia adotado a tática avestruz, pôs a cabeça pra fora e fez um pronunciamento afirmando que "é preciso firmar um pacto nacional contra a corrupção". No regime presidencialista como o nosso, se a chefe do Executivo não liderar o "pacto" proposto, adotando medidas concretas e urgentes, que "fechem as portas" da corrupção, a prática continuará correndo solta. O momento exige sair do discurso para a ação, e um bom caminho é começar por regulamentar a Lei Anticorrupção. A lei está em vigor desde janeiro, mas ainda depende de decreto presidencial que a regulamente, que defina quais órgãos serão responsáveis por fiscalizar Estados e municípios na aplicação da legislação, assim como imponha medidas agravantes ou atenuantes contra empresas envolvidas em casos de malversação de dinheiro público. Dilma também precisa envolver as estatais nos controles que a Controladoria-Geral da União criou para fiscalizar a corrupção na administração direta. As estatais não podem mais ser uma ilha. Enfim, o pacto contra a corrupção é mais que necessário, todos concordam, mas precisa ser liderado pela presidente da República. Além disso, é preciso que a presidente faça as mudanças necessárias na Petrobras, uma vez que o comando atual não atende aos desafios que a estatal precisa enfrentar neste momento, o mais difícil de sua história. Além de transparência, é preciso credibilidade, o que a atual diretoria não possui mais junto aos investidores. Mãos à obra, presidente!


Postado por Equipe do Blog às 01:02
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
19/12/2014
Empregão

Em vez de "boquinha", o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, o petista braço direito de Lula, Gilberto Carvalho, ganhou uma "bocarra": o comando do Conselho de Administração do Sesi, ocupado pelo ex-sindicalista Jair Meneguelli desde que o PT chegou ao poder com Lula.


Postado por Equipe do Blog às 12:29
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
19/12/2014
De santos e pecadores

Em entrevista ao jornal "Valor Econômico", o presidente do PT, Rui Falcão, reclamou contra o que chamou de "campanha orquestrada" pra fazer a população acreditar que o seu partido é corrupto. Ele afirmou que as lideranças petistas jamais disseram "somos uma organização de santos, um convento". Como não? O PT, desde sua fundação, sempre se apropriou da bandeira da ética na política, como se pairasse acima dos outros partidos. O próprio Lula sempre deu declarações dizendo não existir no Brasil quem pudesse debater ética com ele. O PT sempre quis, sim, parecer uma agremiação de "santos", mas desde o escândalo do mensalão que o véu da mentira caiu. E nem precisa que se orquestrem campanhas ou que alguém "criminalize as lideranças".


Postado por Equipe do Blog às 12:10
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
19/12/2014
Caindo de podre

Dois dias depois de promover uma histórica reaproximação com Cuba, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, promulgou, ontem, lei que permite impor sanções contra autoridades do governo da Venezuela acusadas de violar o direito de manifestantes durante uma onda de protestos que tomou o país sul-americano no começo deste ano. Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, chiou, como, aliás, vinha fazendo desde a semana passada, quando convocou manifestação de protesto contra os "imperialistas ianques". Anacrônico, o ditador disse até que pensa em romper relações diplomáticas com Washington. O falastrão está perdendo o bonde da história, no qual acaba de embarcar o presidente de Cuba, Raúl Castro. E com o barril de petróleo vendido a menos de US$ 60, o "comandante" verá seu país afundar ainda mais em uma grave crise econômica. Pobres venezuelanos, que ainda acreditam no populismo bolivariano. A piada é velha, mas vale: esse Maduro já caiu de podre.


Postado por Equipe do Blog às 11:53
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
19/12/2014
Presente de natal amargo

Lista de políticos citados pelo ex-diretor Paulo Roberto Costa na delação, de acordo com o "Estadão", inclui os nomes de 28 políticos, ministro e ex-ministros, deputados, senadores, governador e ex-governadores, do PT, PMDB, PP, PSDB e PSB. Se o ministro do STF Teori Zavascki homologar a delação de Alberto Youssef hoje, último dia antes do recesso do Judiciário, pode suspreender ("Globo") e pedir a abertura imediata de inquérito contra cerca de 36 políticos suspeitos de envolvimento no esquema de desvios da Petrobras. Será um salve-se quem puder.


Postado por Equipe do Blog às 11:18
[35 Comentários] [Envie esta mensagem]
18/12/2014
Graça e equipe ganham sobrevida

Nas cordas, a presidente da Petrobras, Graça Foster, reuniu a diretoria com a imprensa na tentativa de aliviar pressões e, sobretudo, dar sobrevida ao desacreditado comando da estatal. Até prova em contrário, Graça é uma pessoa digna, posta no cargo da maior estatal brasileira pela presidente Dilma pra interditar, sem punir, é verdade, as lambanças herdadas do governo Lula, que usou e abusou da empresa. O problema é que o esquema criminoso, grande demais, transbordou. Por ora, Graça e equipe permanecem; mas o futuro, como sabemos, a Deus pertence.


Postado por Equipe do Blog às 12:58
[3 Comentários] [Envie esta mensagem]
18/12/2014
Cadeia para os talibãs brasileiros!

Merece aplauso a decisão do Plenário do Senado que aprovou o projeto que prevê a inclusão do "feminicídio" no Código Penal como circunstância qualificadora do crime de homicídio. Oriunda da CPI Mista da Violência contra a Mulher, a proposição estabelece o "feminicídio" como homicídio praticado contra a mulher por razões de gênero, quando houver violência doméstica ou familiar, sexual, mutilação da vítima ou emprego de tortura. O projeto, que agora seguirá para a Câmara, define no Código Penal a pena para os agressores de mulheres com 12 a 30 anos de reclusão. O projeto é um grande avanço na luta para acabar com a violência contra as mulheres, que envergonha o País. Jamais poderemos nos considerar um país moderno enquanto milhares de mulheres continuarem sendo vítimas diárias da violência masculina. São dezenas de milhares de casos anuais, sem contar outros tantos não notificados sequer denunciados. Na violência contra a mulher, o Brasil se assemelha ao Afeganistão. Essa barbárie precisa acabar. Cadeia pra esses covardes!


Postado por Equipe do Blog às 12:57
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
18/12/2014
Pasadena, a questão

Na campanha, Dilma garantiu, na propaganda eleitoral e nos debates com adversários, que a compra da refinaria de Pasadena pela Petrobras havia sido "um bom negócio". Em oitiva na CPI Mista, Graça Foster afirmou também que a aquisição da refinaria teria sido "um bom negócio". O ex-diretor Nestor Cerveró, que operou a compra, entoou a mesma cantilena, ao lado de outras lideranças petistas. Até o deputado Marco Maia explicitou o "bom negócio" de Pasadena no relatório final na CPMI. Mas como é que ficam todos esses personagens hoje diante da afirmação peremptória do ministro-chefe da Controladoria Geral da União (CGU), Jorge Hage, de que Pasadena não apenas foi um mau negócio, que redundou em prejuízo de US$ 659,4 milhões (R$ 1,8 bilhão) aos cofres da estatal, mas uma ação de má-fé? Que tal a imprensa repercutir o resultado da auditoria da CGU com os personagens acima?


Postado por Equipe do Blog às 12:57
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
18/12/2014
Fim de ano do barulho

Microfone aberto captou conversa entre as presidentes Dilma e Cristina Kirchner, na passagem do comando do Mercosul. Dilma disse à colega argentina que tinha dificuldade em formar o ministério: "Não vou anunciar amanhã. Estou formando, é muito difícil. Você não sabe no Brasil como é", disse, e caíram na risada. O desabafo revela o stress de Dilma Rousseff, que não sabe ainda como finalizar o 1º nem como começar o 2º mandato. São os ventos, nada amigáveis, da operação Lava-Jato. Há tempos não se via um período de transição tão confuso como esse.


Postado por Equipe do Blog às 12:55
[48 Comentários] [Envie esta mensagem]
18/12/2014
Cuba, o último muro a cair

Os Estados Unidos estão revendo o embargo à ilha dos irmãos Castro - Fidel e Raúl - por cálculo econômico-estratégico. Não que o fim do embargo a Cuba, que persiste há 53 anos, não seja um ato carregado de simbolismo, e é, principalmente para quem tem mais de 40 anos e conhece nem que minimamente um pouco de história. Os Castro vêm flexibilizando o marco regulatório do regime, ainda que lentamente, até porque Fidel ainda vive, o que cria muitas oportunidades de negócios para empresários de todo o mundo. No setor de turismo, por exemplo, os espanhóis chegaram primeiro, e hoje dominam o mercado. Com o embargo, os empresários americanos ficam chupando dedo enquanto o resto do mundo lucra com as oportunidades de negócios surgidas na "China do Caribe". Os republicanos vão fazer o teatro costumeiro no Congresso, sem o qual Obama não pode pôr fim ao anacrônico embargo, mas no final vão concordar. Ideologias à parte, "business is business", pregam os calvinistas ianques. E o Brasil que, por meio do BNDES, financiou o porto de Mariel - operação até hoje sigilosa, mas que bate a casa do bilhão de reais -, ao fim e ao cabo, pode ter feito um bom negócio. De quebra, o presidente Barack Obama ajuda a lustrar o brilho (até aqui opaco) da polêmica medalha de Nobel da Paz, obtida após 10 meses no cargo de presidente dos EUA. Pelas fotos que vimos, estudantes cubanos comemoraram a promessa de fim do embargo. Que tenham motivos para comemorar não só antes, mas, principalmente, após a decisão se tornar realidade. A anúncio do fim do último grande entulho da Guerra Fria, feito simultaneamente por Obama e Raúl Castro, e que contou com a ajuda do papa Francisco, salvou o ano de 2014, pobre em acontecimentos de relevo para a humanidade.


Postado por Equipe do Blog às 11:41
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
17/12/2014
Máquina de moer bolsos

Durante a campanha eleitoral, nos programas do horário eleitoral e nos debates dos quais participou, a presidente Dilma garantiu que a economia estava sob controle e que não haveria aumento de impostos nem de juros, e ainda criticou o seu adversário afirmando que ele tomaria medidas impopulares que tirariam a "comida da mesa do trabalhador". Passado o calor da campanha, a presidente parece se deixar seduzir por ideias ventiladas pelos governadores eleitos do PT de aumentar impostos, recriar a CPMF e Cide (os juros já começaram a subir). Para se ter uma ideia da montanha de tributos pagos pelos brasileiros, o Impostômetro, placar da Associação Comercial de São Paulo que contabiliza os impostos cobrados do contribuinte pelos governos municipais, estaduais e federal, atingiu a marca de R$ 1,7 trilhão, e chegou a esse patamar 14 dias mais cedo do que no ano passado. A economia está paralisada, o pibinho segue rateando, mas a máquina arrecadadora continua faminta. E o governo ainda quer colocar mais óleo nessa máquina?


Postado por Equipe do Blog às 11:30
[4 Comentários] [Envie esta mensagem]
17/12/2014
E para o contribuinte? Nada!

Nunca é demais lembrar: no dia 1º de maio, a presidente Dilma fez pronunciamento em cadeia de rádio e TV para anunciar a edição de uma medida provisória que viria a corrigir a tabela do Imposto de Renda. Segundo disse a presidente, a medida iria "favorecer aqueles que vivem da renda do seu trabalho", e representaria "um importante ganho salarial indireto e mais dinheiro no bolso do trabalhador". A medida provisória editada naquele dia previa reajuste de 4,5% na tabela do IR a partir de janeiro de 2015. O ano foi passando e a promessa foi sendo esquecida. O Palácio do Planalto não se esforçou em apressar a votação da medida, a base aliada muito menos, e a MP perdeu a validade logo depois do segundo turno das eleições. Com isso os milhões de contribuintes que seriam beneficiados com a revisão da tabela, defasada em mais de 60% (segundo cálculos do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação), ficaram a ver navios. E para mostrar que este governo não está interessado em melhorar a vida dos pagadores de impostos, parlamentares governistas conseguiram segurar, ontem, a correção na tabela do Imposto de Renda em 6,5%, percentual proposto pela oposição em uma outra medida provisória (MP 656/2014) que estabelece uma série de benefícios fiscais e regras para facilitar o crédito consignado na iniciativa privada. A liderança do governo na Câmara pediu verificação de quórum na sessão e derrubou a medida. Antes das eleições, promessas de "dinheiro no bolso do trabalhador". Agora, com mandato na mão, a palavra de ordem é arrochar, principalmente a classe média. Bobo quem caiu no conto do "promessômetro".


Postado por Equipe do Blog às 11:27
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
17/12/2014
Contas embaladas para presente

Segundo a "Folha" de hoje, a Aneel estuda aplicar um reajuste extraordinário sobre as contas de luz no início de 2015, para tentar cobrir parte do rombo de R$ 3 bilhões gerado durante o ano no fundo do setor elétrico. A Aneel esperava que o Tesouro se responsabilizasse por parte deste montante, mas como a nova equipe econômica está falando em corte de despesas e arrocho fiscal, quem vai ser chamado a cobrir este rombo, causado pela má gestão do governo no setor, é você mesmo, consumidor. É mais um presentinho de Ano Novo da presidente para os brasileiros.


Postado por Equipe do Blog às 11:24
[2 Comentários] [Envie esta mensagem]
17/12/2014
Falta combinar com a "russa"

Em reunião com parlamentares, os futuros ministros da área econômica Joaquim Levy e Nelson Barbosa não detalharam as medidas que tomarão para tentar equilibrar as contas, diminuir o déficit público, controlar a inflação e alavancar o PIB. Os dois, porém, disseram que não atropelarão o Congresso e deram uma pista sobre a criação de novos tributos: "exagerar nos impostos pode matar a economia". Espera-se que convençam Dilma a não cair no canto das "sereias" que defendem a volta da CPMF e da CIDE. Os brasileiros não suportam mais tantos impostos.


Postado por Equipe do Blog às 11:23
[46 Comentários] [Envie esta mensagem]
16/12/2014
O ano da paralisia

Índice de atividade do Banco Central, IBC-Br indica que a economia encolheu 0,26% em outubro comparado com setembro. O resultado acumulado no ano também é negativo: retração de 0,12%. Na mesma linha, o Focus reduziu a expectativa para o PIB, de 0,18% para 0,16%. Se confirmada, será a menor expansão desde 2009, quando o PIB retraiu 0,33%. Como vimos, 2014 foi um ano perdido; 2015 segue no mesmo caminho, com um consolo: a promessa da nova equipe econômica de ajustar as contas públicas de tal forma que o crescimento, quando vier, seja sustentado.


Postado por Equipe do Blog às 11:49
[22 Comentários] [Envie esta mensagem]
16/12/2014
É só pepino...

A presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, pode não ser diretamente culpada do escândalo que corrói a estatal, ocorrido principalmente no governo Lula, com Sérgio Gabrielli assinando as faturas do petrolão; mas sob sua direção, não há como negar, a empresa vive um de seus piores momentos. Ontem, na bolsa, as ações da companhia desceram a níveis inimagináveis, negociadas a R$ 9,18 (há dois anos, valiam R$ 80). A consultoria Economatica divulgou estudo demonstrando que o mercado, que já avaliou a Petrobras em 4,22 vezes do valor do seu patrimônio líquido há apenas quatro anos, hoje estima o valor em 0,31% (um terço) do patrimônio líquido, que também despencou. Para piorar o inferno astral de Foster, o petróleo caiu a menos de US$ 60 o barril (o que inviabiliza a produção dos principais campos do pré-sal, que precisam do barril a pelo menos US$ 80 para ser rentáveis), o dólar está em alta, por conta das notícias de recuperação da economia norte-americana (a estatal é a empresa mais endividada do mundo, e em dólares), e os escândalos estão encarecendo o crédito à companhia. Mas, apesar da resistência do Palácio do Planalto, Graça agoniza. Só não saiu ainda porque sem ela sentada na cadeira, a crise cai no colo de Dilma, ex-presidente do Conselho de Administração da estatal no governo Lula. Quem vai aceitar o desafio de descascar esse abacaxi?


Postado por Equipe do Blog às 10:57
[2 Comentários] [Envie esta mensagem]
16/12/2014
Lá, como aqui...

E como se os problemas fossem poucos, a cotação dos títulos da dívida da Petrobras emitidos no exterior também estão em forte queda. Por não ter divulgado ainda seu balanço (adiado pela terceira vez na semana passada), os bônus da estatal brasileira passaram a ser cotados a preços equivalentes aos de empresas com maior percepção de risco, os chamados "junk bonds". E a situação tende a piorar se houver, como já se especula no mercado, o rebaixamento da classificação de risco da empresa pelas agências internacionais. Deveria ser mais um motivo a apressar a decisão do Palácio do Planalto de fazer mudanças em toda a diretoria da empresa, antes, portanto, que a vaca vá de vez para o brejo.


Postado por Equipe do Blog às 10:53
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
16/12/2014
Comissão pra quê mesmo?

A Comissão de Ética da Presidência da República decidiu aplicar, ontem, censura ética ao ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, a máxima punição prevista pelo órgão. Para quem já está preso há alguns meses, e que terá que devolver milhões surrupiados da estatal, a punição é café pequeno, na prática significa que ele não poderá assumir cargos públicos no futuro. É chover no molhado. O órgão ainda não se manifestou sobre outros envolvidos no escândalo, como Nestor Cerveró e Renato Duque, e diz que ainda irá avaliar a situação da presidente da estatal, Graça Foster. A se levar em conta a "presteza" com que a Comissão de Ética julga os casos, quando chegar a alguma conclusão sobre os demais acusados, ela terá se tornado como as anteriores: totalmente irrelevante. Afinal, para que serve mesmo essa comissão? Como se não bastasse o prejuízo que a estatal vem dando aos contribuintes.


Postado por Equipe do Blog às 10:50
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
16/12/2014
Até no vôlei?!!!

A comunidade do vôlei brasileiro está chocada com as irregularidades e desvios de verbas públicas que durante alguns anos ocorreu na vitoriosa Confederação Brasileira de Voleibol. Até mesmo a CGU, que costuma andar a passos de cágado quando se trata de averiguar denúncias de corrupção com o dinheiro do contribuinte, identificou diversas falcatruas na CBV com os milhões repassados à entidade pelo Banco do Brasil, principal patrocinador do vôlei no País. Os dirigentes da CBV contratavam empresas de familiares com contratos fictícios, e desviavam até mesmo o Bônus de Performance que devia ser pago a atletas e comissões técnicas. Mais de R$ 30 milhões foram desviados pelos cartolas do vôlei. Os jogadores, que nas duas últimas décadas deram incontáveis alegrias aos torcedores, estão certíssimos em protestar jogando com narizes de palhaço, pois enquanto suam a camisa nas quadras, os engravatados da CBV estão roubando o dinheiro dos atletas e, principalmente, do contribuinte, para comprar carros, casas, viajar de primeira classe e viver os luxos que o dinheiro fácil pode proporcionar. Uma vergonha.


Postado por Equipe do Blog às 10:12
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
15/12/2014
Prossegue a "guerra" de versões

Os escândalos na Petrobras abrem mais uma semana como manchete dos jornais. A "Folha de S.Paulo", por exemplo, revelou o conteúdo de uma auditoria interna feita pela empresa, que chegou à tardia conclusão de que houve um total descontrole na obra da refinaria Abreu e Lima. A diretoria da estatal admite que as licitações da obra da refinaria foram feitas com base em projetos precários e com concorrências repletas de irregularidades graves. E, pasmem, a investigação interna também descobriu que houve formação de cartel de empreiteiras na obra! Ou seja, a Petrobras levou sete anos para descobrir, ainda que alertada por e-mails da ex-gerente Venina Veloso, que práticas lesivas ao patrimônio da empresa estavam correndo soltas debaixo do seu nariz na refinaria pernambucana, aquela que Paulo Roberto Costa disse que foi orçada em "conta de padeiro". No "Valor Econômico", a ex-gerente, como o governo esperava, voltou à carga contra a atual direção da estatal, que apresentou ao jornal documentos internos que mostram que a empresa tinha conhecimentos das irregularidades cometidas pelos "traders" de Cingapura e pouco efetivamente fez para desmontá-las, além de mensagens enviadas por ela sobre outros desvios no escritório na Ásia. O discurso da diretoria comandada por Graça Foster vai ficando a cada dia mais frágil.


Postado por Equipe do Blog às 12:20
[2 Comentários] [Envie esta mensagem]
15/12/2014
Pânico nos bastidores

O Congresso vive dias tensos neste fim de ano com a perspectiva de serem anunciados, pela Procuradoria-Geral da República, os nomes das estimadas "dezenas" de parlamentares que devem ser alvo de abertura de processo e investigação no escândalo do petrolão. A própria presidente Dilma está ansiosa para que seja divulgada logo a "lista negra" do escândalo, pois só assim ela pode avançar, com segurança, com o anúncio de seu novo ministério. Como a grande maioria dos envolvidos nas irregularidades da Petrobras pertence aos partidos da base governista, principalmente PT, PMDB e PP, segundo os delatores, não dá mesmo para anunciar nomes para a Esplanada sem saber se depois não será preciso voltar atrás nas indicações, o que seria um grande "mico".


Postado por Equipe do Blog às 12:00
[5 Comentários] [Envie esta mensagem]
15/12/2014
Petrobras no olho do furacão (1)

Em artigo hoje no "Globo", Adriano Pires, diretor do Centro Brasileiro de Infra Estrutura, faz uma análise precisa sobre os problemas que levaram a Petrobras a viver sua pior situação desde que criada por Getúlio Vargas, em outubro de 1953. Para o consultor, o principal problema foi o fato de o governo do PT ter implantado políticas que aumentaram o poder de monopólio da companhia, o que, segundo ele, estimulou a ineficiência administrativa e as práticas de corrupção. "Ao estimular o poder de monopólio, o governo, ao mesmo tempo, passou a tratar a Petrobras como se a empresa fosse 100% estatal, esquecendo-se inteiramente dos interesses dos acionistas minoritários. O exemplo maior é a condução da política de preços da gasolina e do diesel. Nos últimos quatro anos, o governo, ao impedir que a Petrobras tivesse o preço da gasolina e do diesel reajustado de acordo com o mercado internacional, transformou a estatal no único produtor e importador de gasolina e diesel e gerou um rombo no caixa da empresa de R$ 100 bilhões", explicou. Sem dúvida, depois da vitória de Lula em 2002, houve uma verdadeira "petetização" da estatal; o resultado, estupefatos, assistimos agora. O que fazer para salvar a maior empresa brasileira?


Postado por Equipe do Blog às 11:52
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
15/12/2014
Petrobras no olho do furacão (2)

Segundo o consultor, para que a Petrobras retome o caminho da eficiência e da produtividade, é preciso "refundá-la", o que passa pelo estímulo do governo à concorrência no setor, obrigando a empresa a ter uma administração eficiente e sem interferências políticas. "A solução estrutural é promover políticas que incentivem a concorrência, pois assim a estatal passaria a criar uma blindagem contra as interferências políticas, seria obrigada a ter uma governança e uma administração eficientes, protegeria os interesses dos acionistas e se criariam, no mercado brasileiro, as condições para que outras empresas passem a ser compradoras da indústria fornecedora de bens e serviços." Nós do blog vamos mais longe. Acreditamos que, como foi feito com a Vale, o melhor é privatizar a empresa. Hoje a Petrobras é "socializada" no interesse de um projeto político de poder, o do PT, e no de meia dúzia de burocratas corruptos.


Postado por Equipe do Blog às 11:48
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
15/12/2014
Não pouparam nem o Pré-Sal!

"O Globo" revela que, em 2008, a Petrobras, sob Sérgio Gabrieli, assinou um contrato em branco, preenchido sete meses depois, com a holandesa SBM pra construção da plataforma P-57, que custou US$ 1,2 bilhão, sendo que US$ 36 mi pagos na forma de propina a funcionários da estatal. Para garantir a entrega antecipada da P-57, que seria usada por Lula na campanha de Dilma, em 2010, a Petrobras pagou um "extra" de US$ 25 milhões. A holandesa chegou a obter cópia do "Plano Diretor do Pré-Sal", considerado pelo PT o "passaporte" pro futuro do Brasil.


Postado por Equipe do Blog às 11:43
[38 Comentários] [Envie esta mensagem]
15/12/2014
Reta final e CPMI

Esta que pode ser a última semana do ano no Congresso promete ser bastante movimentada. No Senado deve ser votado o projeto do novo Código de Processo Civil, além de uma pauta com diversos itens, como a proposição que tipifica o feminicídio como um tipo qualificado de homicídio. Na Câmara, o presidente Henrique Alves não abre mão de aprovar a PEC do Orçamento Impositivo e as regras para o ICMS no comércio eletrônico. A CPI Mista da Petrobras irá votar o relatório final apresentado pelo deputado petista Marco Maia, e a oposição pretende apresentar um relatório paralelo, mas nada que melhore a má impressão deixada por esta comissão de inquérito. E no Congresso, será votada a Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2015, já sem as tensões das últimas semanas e os confrontos entre governistas e oposicionistas. Vai ficar faltando o Orçamento do ano que vem, que não se sabe ainda se será votado neste ano ou se o Congresso vai se autoconvocar para apreciá-lo. O resto, só na próxima legislatura, que começa em 1º. de fevereiro. E com eleição, provavelmente, na Câmara, com a vitória do líder do PMDB, Eduardo Cunha, que, em aceno à oposição, já admite que uma nova CPMI será "inevitável" no ano que vem ("Valor Econômico"). É a "independência sem submissão".


Postado por Equipe do Blog às 11:36
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]