29/05/2016
A delação das delações
Não satisfeito com a explicação de Dilma para os encontros que teria tido com Marcelo Odebrecht - à "Folha", ela disse que "nunca" o recebeu no Alvorada, e no Planalto, não lembrava -, a quem teria pedido dinheiro irregular para a campanha à reeleição, segundo Sarney, o Blog do Josias foi à luta. Consultou os arquivos eletrônicos do Planalto e descobriu que Dilma recebeu Marcelo pelo menos 4 vezes, duas das quais no Alvorada, ambas em 2014, ano da reeleição. É esperar pela delação do empreiteiro que, diz Sarney, será um "tiro de 100" em Dilma.


Postado por Roberto Jefferson às 13:30
[6 Comentários]  [Envie esta mensagem]
meu perfil
 Ex-deputado, 62 anos, advogado, cantor amador e motociclista  
Na Prateleira
histórico
links
- Correio Braziliense
- Cristiane Brasil
- Época
- Folha de São Paulo
- O Estado de São Paulo
- O Globo
- Valor Econômico
- Veja
busca
CONTATO
- Fale Conosco
Acessos
000000007072550
Siga-me no twitter
Siga-me
Dê uma nota para este blog

Indique este Blog
WebMaster
WebDesigner
Teresa Ferrão
29/05/2016
Caso perdido

Dilma Rousseff falou à "Folha de S.Paulo". Entre outras coisas, disse que não chora nas dores intensas, que Lula sim, e chorou no dia em que ela deixou o Planalto (decerto de arrependimento por tê-la eleito presidente, como revelou Sarney em grampo de Sérgio Machado). Chamou Michel Temer de mau caráter; voltou a culpar o cenário externo pela crise (baixa do petróleo e China; aqui, jogou a culpa na seca do Nordeste, de domínio público); e afirmou, pasmem!, que "a coisa mais difícil foi descobrir que tinha uma crise no Brasil". Admitiu ter cometido erros, mas não disse quais, porque "essa volta ao passado não existe". E defendeu a volta da CPMF como saída para não cortar dinheiro da educação e saúde, como seu governo fez (é só ligar a maquininha e passar a conta para o contribuinte!) e ironizou o "pato" de Paulo Skaf, da Fiesp. Não faltou nem o "querida" na entrevista (aliás, muitos). Resumindo, Dilma continua tão arrogante quanto antes. Será que um dia ela abaixa a crista?


Postado por Roberto Jefferson às 11:53
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
28/05/2016
Clima de barata voa

Cascata de revelações que ainda jorra dos grampos do ex-presidente da estatal Transpetro Sérgio Machado com caciques do PMDB e da delação premiada do ex-presidente do PP Pedro Corrêa, que afirma que o ex-presidente Lula da Silva articulou o escândalo da Petrobras (já conhecida, pois foi antecipada pela mesma "Veja" que hoje confirma os termos da delação do ex-deputado na Procuradoria-Geral da República), instalou um clima de barata voa em Brasília. Imagina quando a delação do empreiteiro Marcelo Odebrecht - que, segundo o ex-presidente José Sarney, atinge Dilma Rousseff - vier à tona...


Postado por Roberto Jefferson às 12:35
[4 Comentários] [Envie esta mensagem]
28/05/2016
Comigo não, violão!

Associação de Estudos Latino-Americanos (Lasa) faz 50 anos com festão em Nova York. Convidado, ex-presidente FH cancelou participação ao saber que intelectuais de universidades brasileiras - berço da esquerda - o repudiavam porque ele apoiou impeachment de Dilma. Em carta à Lasa, disse FH:"Aos 85 anos de idade, eu não gostaria de dar pretexto para mentes radicais, guiadas por paixões partidárias, para me usar em uma luta imaginária 'contra o golpe'[...]". Macaco velho, FH impediu que partidários do "bloco dos sujos" fizessem palhaçada com ele nos EUA.


Postado por Roberto Jefferson às 12:08
[13 Comentários] [Envie esta mensagem]
27/05/2016
O fantasma do retrocesso

Mundo recebeu com um frio na espinha a notícia de que o empresário Donald Trump já teria a seu favor os 1.239 delegados necessários para disputar a presidência dos Estados Unidos pelo partido republicano. Longe de ser unanimidade, Trump acabou levando a melhor sobre os concorrentes. Com propostas que beiram à insanidade, como retirar os EUA do acordo climático de Paris sobre mudanças climáticas, o magnata populista avança sobre a ordem internacional e contra suas instituições. Se Trump chegar à Casa Branca, o mundo certamente vai andar para trás.


Postado por Roberto Jefferson às 11:11
[18 Comentários] [Envie esta mensagem]
27/05/2016
Por um mundo sem armas nucleares

"Viemos para chorar todos os inocentes mortos naquela terrível guerra. Temos uma responsabilidade de olhar diretamente nos olhos da História. Devemos perguntar o que devemos fazer de maneira diferente para conter tal sofrimento novamente. O progresso tecnológico sem o equivalente progresso nas instituições humanas podem nos condenar. A revolução científica que levou à divisão do átomo requer uma revolução moral também." As palavras são do presidente norte-americano, Barack Obama, ao colocar uma coroa de flores no Memorial da Paz de Hiroshima 70 anos após um Boeing B-29 denominado Enola Gay jogar uma bomba atômica na cidade de Hiroshima, Japão, matando mais de 140 mil pessoas (dias depois, uma 2ª bomba vitimou outras 70 mil em Nagasaki). O objetivo do presidente dos EUA Harry S. Truman ao usar a arma nuclear era forçar a rendição japonesa e pôr fim à 2ª Guerra Mundial. Embora as palavras de Obama não tenham sido seguidas por um pedido de desculpas, a simbologia do gesto, assim como suas palavras, nos remetem à reflexão. O mundo sentirá saudades de Barack Obama.


Postado por Roberto Jefferson às 09:54
[2 Comentários] [Envie esta mensagem]
27/05/2016
Revoltante!!!

Não há palavras que definam com exatidão o covarde e bárbaro estupro coletivo (aliás, qualquer um, imagina este!) de uma jovem de 16 anos no Rio de Janeiro. Meu Deus!


Postado por Roberto Jefferson às 09:07
[8 Comentários] [Envie esta mensagem]
26/05/2016
"Sou, mas quem não é?"

Com a delação de Sérgio Machado e o avanço nas negociações da do empreiteiro Marcelo Odebrecht, que, segundo o ex-presidente José Sarney, terá a força de "uma metralhadora de [calibre] ponto 100" (uma das mais letais do mundo), o PT joga suas fichas "na implosão do sistema politico", avalia "O Estado de S.Paulo". Sabedor que Dilma não tem mais chances de recuperar a presidência, o PT trabalha ou pela convocação de novas eleições, da qual participaria, ou até pelo parlamentarismo, que preservaria Dilma como figurante, mas com um naco de poder. Sem ilusões, ao jogar para implodir o sistema, o partido de Lula não pretende melhorá-lo, mas salvar a própria cara. Esquece que a orquestra toca o que o maestro manda. Foi assim que sempre se financiou: ora via propina de empresas de ônibus, ora via contratos de prefeituras petistas com empresas amigas, ora via estatal financiando partido político e corporação sindical.


Postado por Roberto Jefferson às 12:41
[3 Comentários] [Envie esta mensagem]
26/05/2016
Pisando em ovos

Chuva de vazamentos da delação do ex-Transpetro Sérgio Machado envolvendo caciques do PMDB preocupa o Planalto, até porque o ministro Teori Zavascki já homologou a delação que tem pelo menos seis horas de gravações. Com a agudização da instabilidade política, a ordem foi antecipar a definição do impeachment de Dilma no Senado de setembro pra agosto ("Estadão"). Mas, caso surja algum ruído envolvendo Temer, poderemos ter um (a) presidente do STF na chefia do governo. Aí quero ver o classe política ficar pedindo "um carguinho" pra Vossa Excelência...


Postado por Roberto Jefferson às 11:39
[13 Comentários] [Envie esta mensagem]
25/05/2016
Peixe na rede!

Como previsto, o ex-presidente José Sarney é o grampeado da vez do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, investigado na Lava Jato. Segundo o site da "Folha de S.Paulo", na gravação Sarney diz a Machado que poderia ajudá-lo a impedir que seu processo fosse transferido para a vara do juiz federal Sérgio Moro, em Curitiba, receio da maioria dos investigados na operação, inclusive Luiz Inácio Lula da Silva, que tentou se tornar ministro de Dilma (obtendo foro privilegiado) para escapar do juiz paranaense. Mas, para colaborar com Machado, Sarney faz uma exigência: "Sem meter advogado no meio". No que o interlocutor, que teve a delação homologada hoje pelo ministro do STF Teori Zavascki, concorda: "De jeito nenhum [...], "advogado é perigoso". Sarney não explicita o caminho a ser seguido para salvar o "amigo" e, questionado sobre o teor da conversa, o ex-presidente disse que foi solidário com o ex-dirigente da estatal, a quem conhece há muitos anos, e lamentou que diálogos privados venham a público. Na GloboNews, Renata Lo Prete disse que a Justiça teria mais de seis horas de conversas gravadas por Sérgio Machado. Na véspera do feriado de Corpus Christi, a política ferve!


Postado por Roberto Jefferson às 05:50
[3 Comentários] [Envie esta mensagem]
25/05/2016
O despertar de Temer

O presidente Michel Temer falou grosso ontem (24) durante o anúncio das medidas fiscais e econômicas no Palácio do Planalto. Batendo firme na mesa, afirmou não ter medo de bandidos, que não é "frágil" nem "coitadinho", que seu governo não tem compromisso com o equívoco, defendeu sua família que vem sendo alvo de protestos por baderneiros em São Paulo -, a legitimidade de seu governo e a Lava Jato, e criticou a oposição, que adotou a bandeira do "quanto pior, melhor" e vem tentando frustrar a retomada do crescimento do país. Temer, enfim, mostrou que não foge à luta nem tem pavor dos latidos do PT e companhia. Bota quente, presidente, não deixe o "bloco dos sujos" contaminar seu governo!


Postado por Roberto Jefferson às 12:40
[2 Comentários] [Envie esta mensagem]
25/05/2016
Para salvar a própria pele, delator não poupa "amigos"

Novo grampo do ex-presidente da estatal Braspetro Sérgio Machado pega o presidente do Senado, Renan Calheiros, que não é tão ensaboado quanto se pensava. Ele concorda com o interlocutor de que é necessário fazer mudanças na lei da delação premiada de forma a impedir que presos se utilizem do expediente, prática usual na Lava Jato. Renan também discorda da decisão do Supremo segundo a qual o réu pode ser preso após 2ª condenação em vez do trânsito em julgado. Estimulado por Machado, Renan afirma que o STF não negociava uma transição da crise "porque todos[os ministros] estão putos com ela [Dilma]". E defendeu dois planos para afastar a presidente: o 1º, o semi-parlamentarismo; o 2º, o impeachment de Dilma, de acordo com trechos do grampo divulgado pela "Folha de S.Paulo". Pelo visto, o próximo nome da cúpula do PMDB que pode ter caído no grampo de Machado venha a ser o de José Sarney.


Postado por Roberto Jefferson às 12:07
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
25/05/2016
"Efeito manada"

Nem a mídia escapou da conversa entre Renan e Sérgio Machado. "Renan diz que Frias [Otavio Frias Filho, diretor de redação da 'Folha'] reconheceu 'exageros' na cobertura da Lava Jato e diz que Marinho [João Roberto Marinho, vice-presidente das Organizações Globo] afirmou a Dilma que havia um 'efeito manada' contra seu governo".


Postado por Roberto Jefferson às 11:55
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
25/05/2016
O preço da irresponsabilidade

O "bloco dos sujos" tentou impedir, mas o Congresso Nacional aprovou a alteração da meta fiscal para este ano, um déficit de R$ 170,5 bilhões. Paralelamente, a equipe econômica anunciou o plano de recuperação que, entre outras medidas, cria um teto para os gastos da União. Se aprovado, vai colocar um fim ao populismo que quase levou o Brasil à breca, herança maldita que quase paralisou a máquina pública. Não é novidade que as medidas exigirão sacrifícios, mas é o preço a ser pago pelo estelionato eleitoral e a irresponsabilidade fiscal petista.


Postado por Roberto Jefferson às 11:49
[21 Comentários] [Envie esta mensagem]
24/05/2016
Gato escaldado tem medo de água fria

Conta o site "Os Divergentes" (osdivergentes.com.br), experientes jornalistas que sobreviveram à aventura do "Fato Online", que o presidente do Senado, Renan Calheiros, foi um dos caciques do PMDB gravados por Sérgio Machado. Ensaboado, Renan frustrou o ex-amigo, responsável por sua indicação ao comando da Braspetro, que nada disse de comprometedor no diálogo grampeado, ao contrário de Romero Jucá, que falou de peito aberto, e caiu como patinho. E deu no que deu. "Nas conversas, Renan até se dispunha a ajudar, mas sempre no campo político. Em momento algum avançou o sinal", conta Andrei Meireles.


Postado por Equipe do Blog às 11:59
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
24/05/2016
A "inocente útil"

Em evento sobre agricultura familiar, ontem (23), a presidente afastada Dilma Rousseff voltou a falar em ?golpe?. Para uma claque simpática a seu governo, ela disse que as declarações de Romero Jucá ?escancaram o caráter golpista? de seu impeachment. Dilma é inocente, mas é a mãe dos petralhas. Foi conivente com os inúmeros casos de corrupção de seu governo envolvendo a Petrobras e outras estatais brasileiras. Além do mais, tentou obstruir a Lava- Jato por meio de Delcídio do Amaral e da nomeação de Lula para a Casa Civil. Se Dilma não rouba, deixa roubar.


Postado por Equipe do Blog às 11:56
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
24/05/2016
Lixo da história

Foi lamentável assistir, ontem, os fariseus do PT, que quebraram o País com discurso e práticas deploráveis, criticar o governo de Michel Temer no episódio do vazamento da conversa entre Romero Jucá e Sérgio Machado. Pobres de espírito e de ideias, não cessam de reverberar o "golpe" que eles mesmos armaram contra o Brasil. Que os representantes do esquerdismo retrógrado, abutres da nação, retornem ao lixo da história de onde nunca deveriam ter saído.


Postado por Equipe do Blog às 11:43
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
24/05/2016
Lixo político

Romero Jucá caiu no mesmo dia em que a "Folha" publicou conversa entre ele e o ex-presidente da estatal Transpetro Sérgio Machado (gravada por este a pedido da PF) sobre um suposto pacto para deter o avanço da Lava-Jato. Aliás, os demais integrantes da equipe de Temer citados na operação deveriam seguir o exemplo de Jucá e sair. É o que as ruas esperam do novo governo. Que Temer diga um basta a Eduardo Cunha e aos blocos que lhe exigem favores morais em troca de governabilidade. Livre-se do lixo político, Temer, o Brasil ficará ao seu lado.


Postado por Equipe do Blog às 11:37
[16 Comentários] [Envie esta mensagem]
23/05/2016
Haja cabelo

Para desespero do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), a Operação Acrônimo, da Polícia Federal, vem progredindo cada vez mais. "O Globo" desta segunda-feira (23) diz que o empresário Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, o Bené, amigo de longa data de Pimentel, fechou acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República e acusou o petista de receber propina de empresas beneficiadas com financiamento do BNDES. De acordo com o jornal, as acusações são consideradas consistentes por investigadores. A defesa de Pimentel diz desconhecer a delação de Bené, nega que o governador tenha recebido propina enquanto ministro do Desenvolvimento e criticou os "métodos" utilizados pelo Ministério Público para obter delação, dizendo que, segundo "O Globo, "pessoas presas são capazes de dizer qualquer coisa para recuperarem a liberdade". Conversa fiada. Quando alguém faz delação premiada, assume que tem culpa e informações, ainda mais quando essas casam com as da Justiça. E amigo que é amigo conhece o amigo.


Postado por Equipe do Blog às 02:21
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
23/05/2016
Longe da confusão

Enquanto a temperatura ferve no Planalto Central, o ministro das Relações Exteriores, o tucano José Serra, desembarca hoje na vizinha Argentina do liberal Maurício Macri com o objetivo de destravar, principalmente, as transações comerciais entre os membros do Mercosul e fora dele. Longe do tiroteio politico, Serra inicia uma agenda positiva que vai além da parceria Sul-Sul e África dos governos petistas para abrir canais obstruídos com a União Europeia, por exemplo, em especial na área comercial com foco na agricultura. Fora das questões estratégicas do Itamaraty, que visam à reinserção do Brasil na agenda global, prejudicadas no governo da presidente afastada Dilma Rousseff, Serra vai se distanciando do PSDB, que hoje tem três candidatos à presidência em 2018 (além dele, Serra, Geraldo Alckmin e Aécio Neves). Se o governo de Michel Temer vingar, o tucano pode se tornar o candidato do PMDB, enfim.


Postado por Equipe do Blog às 12:26
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
23/05/2016
Lei beneficia oposição

Beneficiada pelo rito sem fim do impeachment, baseado numa lei de 1950, a oposição vem atuando para tentar desestabilizar o governo de Michel Temer. É observar as ocupações de escolas por melhoras na merenda e outras exigências, que só faz aumentar a pressão dos governos estaduais na negociação da dívida com a União, e os movimentos "Fora, Temer" em várias cidades do país por movimentos sociais, que batem repetidamente na tecla de que o governo em exercício não tem legitimidade. Hoje foi a vez do vazamento de uma conversa particular ocorrida em março entre o ministro do Planejamento, Romero Jucá, e o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado (investigado na Lava-Jato). Entre os trechos do grampo publicados na "Folha de S.Paulo", Jucá diz ao correligionário que "tem de mudar o governo para poder estancar essa sangria" [a da Lava-jato]. O que vem sendo negado sistematicamente por Temer. O ministro do Planejamento vem a ser peça importante no arranjo político montado pelo governo peemedebista no Congresso para aprovar as propostas que vão tentar tirar o país do atoleiro em que a oposição que está nas ruas o colocou. Justo às vésperas da simbólica votação da meta fiscal. O clima de instabilidade tem como origem a Lei Nº 1.079, de abril de 1950, que define os crimes de responsabilidade e regula o respectivo processo de julgamento. Sem mostrar a cara, a cúpula petista tenta inviabilizar a saída política construída com o respaldo da Constituição para livrar o Brasil das mãos da incompetência e do descalabro.


Postado por Equipe do Blog às 11:46
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
23/05/2016
O Rubicão de Temer

Com a ajuda do recém convertido Renan Calheiros ao governo em exercício, o Congresso Nacional vota amanhã, terça-feira (numa semana de feriado normalmente esvaziada), a nova meta fiscal, que inclui um déficit de R$ 170,5 bilhões. Será um momento crucial para o presidente Michel Temer demonstrar se compensou o megadesgaste sofrido com a indicação de André Moura para líder do governo na Câmara patrocinada por Eduardo Cunha. O tamanho da vitória vai sinalizar aos agentes econômicos se o governo Temer tem condições políticas de atravessar o Rubicão.


Postado por Roberto Jefferson às 11:41
[10 Comentários] [Envie esta mensagem]
23/05/2016
Em breve, de volta!

Roberto Jefferson segue internado no Hospital Brasília, na capital federal. Após realizar uma bateria de exames, foi constatado que o ex-deputado teve uma infecção intestinal. Ele foi internado na madrugada de sexta-feira (20) com febre de 39,5 graus e desidratação. Roberto Jefferson está estável, animado, se alimenta normalmente e não sente dores, e segue recebendo o carinho da família e dos amigos. O presidente do PTB receberá alta nesta terça-feira (24) e seguirá para o Rio de Janeiro. Até amanhã, continuará tomando soro para reidratar junto com antibiótico. Foco, força e fé, Roberto! Estamos na arquibancada torcendo por sua recuperação.


Postado por Equipe do Blog às 09:46
[4 Comentários] [Envie esta mensagem]