25/05/2015
Semana infernal
Esta semana o governo terá algum refresco nas críticas na TV, mas engana-se quem pensa que a vida será fácil. No Congresso, é hora do tudo ou nada para o ajuste fiscal, e se o fantasma da crise ronda o Planalto, sem a aprovação das medidas do ajuste o ministro Levy pode pedir o boné, deixando tudo ainda mais caótico. Como se não bastasse, prefeitos realizam sua tradicional marcha a Brasília, e o tom é ácido. Lula e asseclas fazem o teatro do contra... Serão dias difíceis. Pra piorar, o mercado não reage bem ao corte de gastos anunciado sexta-feira.

Postado por Equipe do Blog às 11:57
[13 Comentários]  [Envie esta mensagem]
meu perfil
 Ex-deputado, 61 anos, advogado, cantor amador e motociclista  
Na Prateleira
histórico
links
- Correio Braziliense
- Cristiane Brasil
- Época
- Folha de São Paulo
- O Estado de São Paulo
- O Globo
- Valor Econômico
- Veja
busca
CONTATO
- Fale Conosco
Acessos
000000005379652
Siga-me no twitter
Siga-me
Dê uma nota para este blog

Indique este Blog
WebMaster
WebDesigner
Teresa Ferrão
25/05/2015
E seguimos caindo, caindo...

Como vem acontecendo semana a semana desde o início do ano, o ritmo de piora nas perspectivas para a economia brasileira em 2015 continua acelerado. O boletim Focus mostra que houve piora na projeção para a atividade econômica (espera-se que o PIB fique negativo em 1,24%, contra 1,20% da semana passada), na estimativa dos juros, isto é, da Selic (subiu a 13,75% no final do ano, contra 13,5% da última semana) e nos números para a inflação oficial (que passou a ser esperada em 8,37% para o IPCA, bem maior do que a anterior, de 8,31%). Se a estimativa dos principais indicadores continuar no mesmo caminho de deterioração, podemos esperar, ao final do ano, um PIB negativo em 2%, inflação de mais de 9% e juros batendo em 14%. Apesar dos números ruins, o governo certamente continuará falando que o país vive apenas um período de "dificuldades econômicas".


Postado por Equipe do Blog às 12:12
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
25/05/2015
Presidente fujona

Na programação oficial da Marcha em Defesa dos Municípios, está prevista uma sessão solene de abertura, amanhã, com a presença de Dilma Rousseff. Já se sabe, entretanto, que a presidente não dará as caras no evento, no qual certamente seria vaiada por prefeitos irritados com o ajuste fiscal, que, dizem, trarão sérios impactos ao já arrombado e deteriorado caixa municipal. Dilma viajou para o México, onde cumprirá agenda de encontros para "aprofundar laços comerciais". Como os laços por aqui, com o setor empresarial e político, andam frouxos, a presidente terá alguns dias de paz visitando os simpáticos mexicanos. A batata quente dos prefeitos vai ficar para o vice-presidente, Michel Temer. Mas na volta, a crise continua, e pode ficar ainda pior, caso as medidas do ajuste fiscal não sejam aprovadas.


Postado por Equipe do Blog às 12:07
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
25/05/2015
Apertem os cintos, o militante sumiu!

Até mesmo os petistas, que gostam de viver em um mundo de fantasia, começam a admitir que a militância sumiu, profundamente incomodada que está com os rumos do governo. O colunista Ricardo Kotscho, que fez parte do primeiro governo Lula, e o assessor internacional de Dilma (e também de Lula), Marco Aurélio Garcia, escreveram textos na internet em que se mostraram assombrados com o baixo comparecimento de militantes do PT no 5º Congresso Estadual do partido, em São Paulo, este fim de semana. Em um encontro no qual Lula disse que iria e depois não deu as caras, o que ficou para a imprensa foram as fotos das muitas cadeiras vazias, e o deserto não foi apenas de pessoas, mas também de ideias. Para Kotscho, as cadeiras vazias são "o retrato da agonia do PT". Se eles mesmo estão dizendo isso, quem iria contestar?


Postado por Equipe do Blog às 12:04
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
25/05/2015
Não cansam de mentir

No mesmo dia em que o governo anunciou o corte de R$ 69,9 bilhões no Orçamento Geral da União de 2015, a Secretaria de Comunicação da Presidência vazou que o programa Minha Casa, Minha Vida tem nova meta: atingir 27 milhões de pessoas até 2018. Segundo matéria veiculada pela Secom, o governo federal quer garantir a contratação, por famílias de baixa renda, de cerca de 3 milhões de residências. Pelos cálculos, cada casa do programa serviria para alojar, em média, até nove pessoas de uma mesma família. E pelo que se vê na propaganda oficial, as casas não passam de 50 m2. Sem contar que o ajuste fiscal, misturado ao momento de recessão na economia e escalada dos juros, fará diminuir, e muito, a disposição da compra da casa própria pela nova classe C, e também das mais baixas. Ou seja: a nova meta do governo é pura fumaça, propaganda enganosa. Cadê o Conar que não se manifesta? Será que aparelharam também o Conar?


Postado por Equipe do Blog às 12:02
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
25/05/2015
"Day after"

Diz o "Valor Econômico" que o ministro da Fazenda, Joaquim levy, embora "descontente" com o montante de cortes do pacote fiscal anunciado sexta-feira, de R$ 70 bilhões, não pensa em deixar o governo. Além de sair perdendo na disputa com o colega Nelson Barbosa sobre o tamanho da tesourada (o ministro da Fazenda pretendia uma valor maior, de no mínimo R$ 80 bilhões), Levy estaria insatisfeito com a mitigação das medidas do ajuste no Congresso, e com o otimismo do governo em relação ao cenário econômico que serviu de base para os cortes. A avaliação de que Levy não tem intenção de deixar o ministério, porém, partiu, não do próprio, mas de "integrantes do governo" (em "off"). Até aqui, o mercado não vem reagindo bem ao pacote, muito aquém do que queria Levy. O dólar e os juros futuros começaram a semana em disparada. O ministro já disse que, se as medidas não funcionarem, vem aí aumento de imposto. Resta saber se o ministro vai criar novas taxas sobre lucro e fortuna, como quer o PT.


Postado por Equipe do Blog às 11:24
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]