26/01/2015
Contra cobra, veneno de cobra
Alckmin lança um programa que vai dar o que falar. Similar ao Brasil sem Miséria, vitrine de Dilma, o SP Solidário pretende tirar 300 mil famílias da extrema pobreza ("Estadão"). Com uma diferença: não haverá transferência de renda (Bolsa Família), e a renda das famílias será de até R$ 197, e não R$ 77. O mapeamento dos beneficiários será feito via integração de cadastros (em negociação com o governo federal), que terão prioridade nos programas estaduais. Alckmin prepara seu voo pra 2018 entrando na seara adversária. Lula e Aécio que se cuidem.

Postado por Equipe do Blog às 12:08
[3 Comentários]  [Envie esta mensagem]
meu perfil
 Ex-deputado, 61 anos, advogado, cantor amador e motociclista  
Na Prateleira
histórico
links
- Correio Braziliense
- Cristiane Brasil
- Época
- Folha de São Paulo
- O Estado de São Paulo
- O Globo
- Valor Econômico
- Veja
busca
CONTATO
- Fale Conosco
Acessos
000000005120798
Siga-me no twitter
Siga-me
Dê uma nota para este blog

Indique este Blog
WebMaster
WebDesigner
Teresa Ferrão
26/01/2015
Disputa tensa

Esta semana marca a reta final da campanha para a disputa da presidência da Câmara. Os quatro deputados (Eduardo Cunha, do PMDB, Arlindo Chinaglia, do PT, Julio Delgado, do PSB e Chico Alencar, do Psol) que concorrem terão apenas os próximos dias para convencerem seus colegas de que são o melhor nome para comandar a Câmara nos próximos dois anos. Eduardo Cunha, do PMDB, até aqui foi quem conseguiu fechar o maior arco de alianças partidárias (conta com o PMDB, o PTB, SDD, DEM, PSC, PRB e PHS), e ainda conta com apoiadores no PSDB e no PPS. Arlindo Chinaglia, do PT, tem ao seu lado, além do seu partido, o PCdoB e o PSD. Júlio Delgado, além do seu partido, o PSB, tem apoios declarados do PSDB, PV e PPS. E o candidato do Psol só tem ao seu lado, declaradamente, o seu próprio partido. A guerra será intensa até o próximo domingo, e o Palácio do Planalto vem com artilharia pesada e promessas a rodo para tentar eleger Chinaglia. O problema é que, se o PT já é conhecido por não cumprir o que promete, o que dirá com contingenciamento de verbas. Eduardo Cunha segue como favorito.


Postado por Equipe do Blog às 12:11
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
26/01/2015
Palácio em pânico

Segundo a coluna "Radar" do jornalista Lauro Jardim, Dilma teria se reunido na semana passada com seus ministros Aloizio Mercadante, Ricardo Berzoini e Pepe Vargas, para tratar do tema da sucessão na Câmara. Lauro Jardim afirma que a maior preocupação do Palácio do Planalto com uma eventual vitória de Eduardo Cunha, do PMDB, é o receio de que o novo presidente não esteja sintonizado com o governo em eventuais pedidos de impeachment contra a presidente. O líder do PMDB já afirmou que não é favorável à abertura de processos desta natureza apenas com o que foi divulgado até aqui do nível de conhecimento e participação de Dilma nos esquemas que corriam frouxos dentro da Petrobras. Mas o problema, para o governo, é com o desdobramento das investigações a partir do momento em que os nomes dos políticos envolvidos for divulgado. O Planalto sabe que Eduardo Cunha não é Henrique Alves nem Renan Calheiros.


Postado por Equipe do Blog às 12:10
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
26/01/2015
O problema é a Venezuela?

O "Painel" da "Folha" afirmou no fim de semana que a presidente Dilma voltou de sua viagem à Bolívia, para a posse de Evo Morales, preocupada com a situação da Venezuela. O "Painel" diz que anúncio do aumento da gasolina, um tema sensível ao governo venezuelano, alertou a presidente brasileira para a gravidade da crise enfrentada por seu amigo Nicolás Maduro. E com a situação no Brasil, Dilma não está preocupada não? Aqui por acaso está tudo bem, com os preços dos produtos baixando, o PIB voando em céu de brigadeiro, a renda crescendo, os empregos sendo gerados a rodo, a Petrobras puxando a fila dos bons negócios no mercado, o câmbio controlado, as contas públicas equilibradas e outros indicadores bombando da mesma forma? Deixa o Maduro com seus problemas e se preocupa com o Brasil, Dilma!


Postado por Equipe do Blog às 12:10
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
26/01/2015
Será que a vaca tosse?

Na semana passada, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, concedeu entrevista ao jornal britânico Financial Times, em que afirmou que o modelo do seguro-desemprego estaria ultrapassado, necessitando passar por mudanças e algum tipo de revitalização. No fim de semana, um dia após a publicação da entrevista, o secretário-geral da Presidência, Miguel Rossetto, divulgou nota destacando que o benefício é cláusula pétrea, ou seja, um dispositivo legal que não pode ser alterado nem mesmo por uma proposta de Emenda à Constituição. Rossetto afirmou que o seguro-desemprego, o salário mínimo, a jornada de trabalho, as férias e a aposentadoria fazem parte do "núcleo duro" dos direitos trabalhistas e não podem ser mexidos. Nessa queda-de-braço entre ministros fortes, resta saber para que lado a vaca vai tossir. Só se espera que não tussa contra os trabalhadores.


Postado por Equipe do Blog às 12:09
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
26/01/2015
Tudo combinado

O ex-senador Vital do Rêgo já recebeu sua primeira incumbência como ministro do TCU, depois de ter sido instalado na corte de contas com o apoio do Palácio do Planalto, do PMDB e do PT: o presidente do TCU, ministro Aroldo Cedraz, propõe ao relator do caso da compra da refinaria de Pasadena que reavalie a determinação de bloquear bens de dirigentes da estatal e reduza o valor do prejuízo apontado no negócio. O TCU concluiu no ano passado que a compra de Pasadena havia propiciado prejuízo de US$ 792 milhões à estatal do petróleo, e determinou a indisponibilidade do patrimônio de 11 executivos para resguardar eventual ressarcimento aos cofres públicos. Agora, valores envolvidos e punições recomendadas podem vir a mudar com a mão amiga de Vital do Rêgo relatando o caso. Afinal, não foi para isso que ele abriu mão de sua cadeira de senador?


Postado por Equipe do Blog às 12:09
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
26/01/2015
Um paladino da paz

Este blog lamenta o falecimento do fundador da Rede Sarah, o médico Aloysio Campos da Paz. O médico, que estava com 80 anos, estava à frente da direção do hospital desde 1960, e foi o responsável pelo grau de excelência internacional obtido pela Rede Sarah na reabilitação ortopédica. Que ele possa continuar caminhando em paz nos campos do Senhor.


Postado por Equipe do Blog às 12:08
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]