01/10/2016
O grande desafio
Tem razão Temer - "sem reformas, o país vai à falência", tal a tsunami produzida na economia por Dilma-Mantega (contas públicas incluídas). Para complicar, vivemos 2 crises: a política e a econômica, que ceifaram 12 milhões de empregos, riquezas, auto estima. Rito cumprido, é hora de agir, sabendo que quem jogou o país no abismo usará a demagogia e a desfaçatez pra continuar confundindo o povo. É fina a linha que separa interesses legítimos (o público, de trabalhadores, empresários) da jogatina mesquinha do poder (corporações incluídas). É o desafio.

Postado por Roberto Jefferson às 12:13
[3 Comentários]  [Envie esta mensagem]
meu perfil
 Ex-deputado, 62 anos, advogado, cantor amador e motociclista  
Na Prateleira
histórico
links
- Correio Braziliense
- Cristiane Brasil
- Época
- Folha de São Paulo
- O Estado de São Paulo
- O Globo
- Valor Econômico
- Veja
busca
CONTATO
- Fale Conosco
Acessos
000000008296772
Siga-me no twitter
Siga-me
Dê uma nota para este blog

Indique este Blog
WebMaster
WebDesigner
Teresa Ferrão
01/10/2016
Renan, a bola da vez?

Segundo "Veja", se depender da Lava Jato, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) não escapará do estigma que abalou a linha sucessória da República: Dilma Rousseff foi impichada; Eduardo Cunha, cassado; e o próximo seria ele, presidente do Senado. Acusado em muitos processos, Renan seria alvo da delação de Felipe Rocha (que tem cinco anexos), que, de acordo com a revista, era "o homem da mala do PMDB", responsável pela entrega do dinheiro desviado por Sérgio Machado da Transpetro, subsidiária da Petrobras, para políticos do partido (além de Renan, que teria recebido R$ 32 milhões entre 2004 e 2014, o senador Jader Barbalho). Os dados publicados pela revista (e confirmados por outros três delatores) teriam saído de um despacho, ainda sigiloso, do relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, ministro Teori Zavascki.


Postado por Roberto Jefferson às 12:41
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
30/09/2016
É a lama, é a lama...

O ex-presidente Lula acompanhou o prefeito Fernando Haddad em caminhada por ruas de São Paulo, na manhã desta sexta-feira, no último ato da campanha petista. Na TV, entretanto, Haddad escondeu o líder máximo do petismo no último vídeo de propaganda eleitoral, e pediu voto no número 13, sem jamais falar no nome do seu partido. Quem diria, não é a "mídia oligopolizada" que está rejeitando Lula, nem tampouco a "direita perversa" ou os membros da "conspiração judicial", mas sim os próprios petistas, que, aliás, têm vergonha até de dizer que são do partido. Para Lula, é mesmo o fim do caminho.


Postado por Roberto Jefferson às 01:18
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
30/09/2016
Haja paciência...

No dia em que se completa um mês desde que o Senado Federal aprovou o impeachment, a defesa de Dilma Rousseff apresentou um novo recurso no Supremo Tribunal Federal, no qual contesta a decisão dos senadores e pede o afastamento de Michel Temer, além da imediata reintegração da petista ao seu mandato. Em quase 500 páginas, o defensor de Dilma, José Eduardo Cardozo, repete a maioria dos argumentos já exaustivamente apresentados, e acrescenta alguns novos, como uma suposta declaração do presidente de que o impeachment se deu porque Dilma não teria seguido o programa do PMDB. No recurso, a defesa de Dilma diz coisas como "não um pode um país ser governado por quem não foi eleito pelo povo", ou que "a democracia não pode conviver com governos ilegítimos". Com argumentação tão "prolífica", a nova ação de Dilma Rousseff no STF deve ter o mesmo destino do recurso anterior: a lata do lixo.


Postado por Roberto Jefferson às 12:42
[2 Comentários] [Envie esta mensagem]
30/09/2016
Caradurismo até o fim!

No último debate antes do primeiro turno das eleições 2016, Jandira Feghali (PCdoB/PT) foi no mínimo indelicada com a TV Globo, ao chamá-la de golpista. Jandira foi rebatida pela moderadora do evento, mas não há argumento capaz de fazer os esquerdistas descerem da sua arrogância, afinal, se portam como agentes da virtude. Em 13 anos no poder, deixaram como legado recessão, desemprego e inflação, e provocaram rombo histórico nas contas públicas, mesmo assim, agem como se fossem o único caminho da democracia. A queda dos paladinos virá nas urnas.


Postado por Roberto Jefferson às 12:03
[9 Comentários] [Envie esta mensagem]
29/09/2016
Tempos violentos

Campanha eleitoral vem sendo considerada atípica em muitos pontos, em especial pela violência. Segundo o noticiário, nos últimos 45 dias, salvo engano, 48 candidatos foram assassinados, tanto é que a Força Nacional de Segurança e as Forças Armadas foram chamadas a enviar reforços 266 municípios de 11 estados brasileiros no domingo, 2, dia da eleição. Debate que se arrasta sem que nada de substancial aconteça, segurança pública precisa integrar agenda de reformas, não só na eleição, sob risco de o país virar uma Colômbia no tempo de Pablo Escobar.


Postado por Roberto Jefferson às 01:54
[15 Comentários] [Envie esta mensagem]
29/09/2016
Venezuelanos querem o "Fora Maduro"

Pesquisa realizada pela empresa Venebarómetro mostra que 67,8% dos venezuelanos votariam contra o presidente Nicolás Maduro em um eventual referendo revogatório. A pesquisa mostra que apenas 23,5% seriam a favor da permanência de Maduro no poder. O ditador bolivariano, se aproveitando do domínio que tem do Judiciário, das forças armadas e da imprensa do país, tenta criar todo tipo de obstáculos para a realização do referendo. Agora sabe-se, em números, porquê Maduro quer impedir o referendo: os seus números de desaprovação são próximos da quantidade de brasileiros que queriam o impeachment de Dilma Rousseff, a melhor amiga do presidente da Venezuela. Se a oposição conseguir furar o bloqueio, Maduro cai até o meio do ano que vem. Se não, cai em 2019, nas eleições presidenciais. Como o mandato do índio boliviano Evo Morales também acaba em janeiro de 2020, a América do Sul entrará na próxima década livre da turma do Foro de São Paulo.


Postado por Roberto Jefferson às 01:46
[4 Comentários] [Envie esta mensagem]
29/09/2016
Esquerda desmilinguida

A revista "Veja" fez um levantamento em cima das últimas pesquisas eleitorais realizadas pelos institutos nas 27 capitais brasileiras, para identificar quem são os candidatos mais rejeitados pelo eleitor. Segundo a reportagem, publicada no site da revista, o mais rejeitado em todo o Brasil é o presidente do Diretório do PRTB na Bahia, Rogério Tadeu Da Luz, candidato a prefeito de Salvador, que tem 59% de rejeição. Em segundo lugar aparece o atual prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, candidato à reeleição, rejeitado por 41% do eleitorado paulistano. Pantaleão, do PCO, tem 40% de rejeição na disputa em recife, e Jandira Feghali, candidata do PCdoB e do PT à prefeitura do Rio de Janeiro, vem em quarto lugar, rejeitada por 38% da população carioca. Na lista dos dez mais rejeitados, quatro são do PT, e se somarmos a esses a candidata Jandira, do PCdoB, e Pantaleão, do PCO, temos 60% dos mais rejeitados justamente entre as forças de esquerda. É um retrato mais do que fiel do atual estágio de descrédito, perante os brasileiros, dos partidos das bandeiras vermelhas.


Postado por Roberto Jefferson às 12:59
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
28/09/2016
Mão grande

O Banco Central divulgou hoje dados sobre taxa de juros cobradas por instituições financeiras, e os números são assustadores. De acordo com o BC, a taxa de juros do cheque especial subiu em agosto, e chegou a 321,1% ao ano, estabelecendo novo recorde na série histórica iniciada em julho de 1994. Os dados das taxas do cartão de crédito são ainda mais absurdas. Segundo o BC, os juros do cartão já batem em 475,2% ao ano. Só tem uma explicação para percentuais tão escandalosos: é roubo!


Postado por Roberto Jefferson às 06:48
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
28/09/2016
Quem tem boca diz o que quer

Em sua conta no Twitter, na qual, estranhamente, mantém sua imagem vestida com a faixa presidencial, Dilma Rousseff, a presidente impichada, disse que o Brasil se aproxima de viver sob um "estado de exceção". Além de participar de campanhas fracassadas, é só isso que restou para Dilma: ficar pregando o caos e alardeando uma ruptura democrática e institucional que não aconteceu. Passados quase 30 dias desde o impeachment da "presidenta", nada mudou no Brasil. A vida das pessoas seguiu exatamente a mesma, os tais direitos que seriam retirados são apenas mais uma mentira contada pelos petistas e seus movimentos apaniguados, os poderes constituídos funcionam como devem funcionar, as ruas estão pacificadas e quase ninguém mais lembra de Dilma. O que mudou mesmo foi que a economia do país parou de afundar com a saída do PT do governo, e a crise dá sinais de que está refluindo. Mas o choro é livre e Dilma Rousseff tem todo o direito de continuar com seu mimimi infindável, justamente porque não vivemos em um "estado de exceção".


Postado por Roberto Jefferson às 12:36
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
28/09/2016
Bode na sala

"Estadão" publica hoje que a proposta da reforma da previdência prevê um gatilho que permite aumentar a idade de aposentadoria além de 65 anos à medida que a média de sobrevida dos brasileiros for elevada. É uma forma de evitar que novas reformas, sempre polêmicas, sejam enviadas de tempos em tempos ao Congresso. Na semana que vem, o governo vai debater a reforma previdenciária com as centrais sindicais, que tradicionalmente rejeitam mudanças na legislação, e com empresários. A informação vazada ao jornal paulista, portanto, pode ter sido introduzida na sala das discussões como um "bode" a ser retirado pelo presidente Michel Temer para que o debate flua. A conferir. Em tempo: a jornalista Miriam Leitão informou agora de manhã que a reforma da previdência será apresentada antes do 2º turno das eleições municipais.


Postado por Roberto Jefferson às 10:50
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
28/09/2016
Devagar e sempre

Governo se prepara para a batalha da aprovação da PEC que reajusta gastos públicos com base na inflação do ano anterior que, com a da Previdência, é o cerne do ajuste fiscal. Sua aprovação pela Câmara na 1ª quinzena de outubro é dada como certa por líderes e o Planalto, sinalização que, a se confirmar o recuo da inflação em setembro, criará clima propício à queda da taxa de juros na próxima reunião do Copom, em 18/19 de outubro, ainda que de 0,25%. Parece pouco, mas não é; como diz o ministro Henrique Meirelles, "vamos devagar porque estou com pressa".


Postado por Roberto Jefferson às 10:44
[10 Comentários] [Envie esta mensagem]
27/09/2016
Os acusadores gerais

O presidencialismo de coalizão não comporta radicalismos, principalmente de esquerda. O PT aprendeu a lição com as diversas derrotas que sofreu, e só conquistou o poder quando se aliou com outros partidos. Depois, com Dilma, o PT desmontou as alianças e sofreu o impeachment pela total incapacidade da presidente de construir apoios, além, claro, das pedaladas, dos esquemas de corrupção e das barbeiragens que deixaram como legado um rombo histórico de 170 bilhões nas contas públicas. Com a queda do petismo, os xerifes da ética, os justiceiros, aqueles que apontam o dedo acusador para quem porventura tenha cometido pecados na política, é o PSOL. O partido, que é o campeão de candidaturas para prefeituras de capitais, pois se recusa a fazer alianças com qualquer outra sigla, mostra que está na contramão da modernidade, defendendo ideias ultrapassadas e que já não empolgam nem mesmo os poucos eleitores da esquerdona antiga. Se vier a nova cláusula de barreira, os inquisidores do PSOL vão acabar pregando no deserto.


Postado por Roberto Jefferson às 06:42
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
27/09/2016
Gleisi, a encrencada

Por cinco votos a zero, a Segunda Turma do STF acolheu a denúncia do Ministério Público Federal e tornou a senadora Gleisi Hoffmann e seu marido, Paulo Bernardo, réus da Justiça. Os ministros Teori Zavascki, Celso de Mello, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes entenderam haver inúmeros indícios da participação do casal em crimes de corrupção e lavagem de dinheiro relativos ao esquema que funcionou na Petrobras. Gleisi, aquela que disse que o Senado não tinha moral para julgar Dilma Rousseff, ainda pode passar para a condição de ré da Justiça em outro processo, sobre o desvio de dinheiro em empréstimos consignados para aposentados. Será que ela, como todo petista que se preza, vai dizer que o processo é político, que é uma perseguição midiática-judicial, que é uma conspiração que será denunciada no exterior?


Postado por Roberto Jefferson às 06:12
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
27/09/2016
O "peso" de Dilma

A ex-presidente Dilma apareceu, há duas semanas, na propaganda eleitoral do candidato petista Raul Pont à prefeitura de Porto Alegre, pedindo voto para ele, por ser, "acima de tudo, um democrata". Resultado: o petista, que nas pesquisas aparecia na segunda colocação com apenas três pontos de diferença para o primeiro colocado, Sebastião Melo, caiu e passou para sete pontos de distância, ameaçado de não ir ao segundo turno. Dilma também gravou mensagem para a candidata do PCdoB à prefeitura do Rio de Janeiro, Jandira Feghali. Além de aparecer na TV, Dilma ainda participou de caminhadas e comícios com a comunista. Resultado: Jandira caiu de 9% para 6% nas pesquisas. A ex-presidenta está fazendo a festa dos adversários do PT e do PCdoB.


Postado por Roberto Jefferson às 05:36
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
27/09/2016
O PT e o sofá da sala

A nova narrativa dos petistas e dos membros de partidos que são mero braço-auxiliar do petismo, como o PCdoB, é atacar sem dó o ministro da Justiça do governo Temer, Alexandre de Moraes, por, supostamente, ter antecipado operação da Polícia Federal. Sem dúvida que o ministro falou demais, na hora errada e no lugar errado, mas querer transformar esse erro em algo mais grave e substancial que os fatos que levaram à prisão do ex-ministro Antonio Palocci, trata-se de surrada estratégia de desviar o foco. Aliás, explicando no popular, o PT incorporou em sua atuação política a piada do sofá na sala. Petistas reclamam da luz acesa, da janela aberta, do vizinho bisbilhoteiro que denunciou a imoralidade, mas nada falam dos atos praticados no sofá da sala, e ainda pedem que se mude a mobília de lugar. Na política, o PT age como o corno da piada.


Postado por Roberto Jefferson às 04:26
[2 Comentários] [Envie esta mensagem]
27/09/2016
Novos velhos xerifes

O PT, sob a liderança de Lula, sempre se portou como se detivesse o monopólio da ética e da correção, tal qual uma ilha de virtudes em meio a um pântano de lama. Quando o PT assumiu o poder central, Lula abandonou o caminho da ética e adotou a corrupção como método para manter o poder. O PSOL, com suas poucas lideranças de ex-petistas, se arrogou o estandarte de inquisidor-geral da República, não perdendo chance de acender fogueiras pra queimar os "impuros" da política. Agindo desta forma, o PSOL nada mais é que um retrato mofado do antigo PT.


Postado por Roberto Jefferson às 01:48
[6 Comentários] [Envie esta mensagem]
27/09/2016
Dúvida que fica

Governo de Juan Manuel Santos e as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) assinaram ontem o acordo de paz que pôs fim a mais de 50 anos de guerrilha e mais de 250 mil mortos. Com todos de branco, a solenidade de assinatura do acordo teve direito a pedido de perdão por parte do (ex) líder guerrilheiro das Farc, "Timochenko" (Timoleón Jiménez), homenagem ao ex-comandante do Exército Vermelho, Semión Timochenko, da extinta URSS. O grupo marxista financiava o terror na Colômbia por meio de sequestros e do narcotráfico; o acordo prevê o abandono da guerrilha, o do narcotráfico (que as Farc dominavam completamente) também?


Postado por Roberto Jefferson às 01:04
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
26/09/2016
Redução já!

O boletim Focus desta segunda-feira trouxe nova redução na perspectiva do mercado para a inflação deste ano. De acordo com os economistas consultados pelo BC, a estimativa para o IPCA foi reduzida de 7,34% na semana passada para 7,25% nessa atual. A projeção para os preços administrados também foi reduzida, a 6,20%, contra os 6,30% anteriores. Para 2017, a projeção para a inflação também caiu, agora para 5,07%, contra 5,12% no último levantamento. Ou seja, há uma tendência de melhora lenta, mas progressiva no ambiente econômico, e já há plenas condições de redução da taxa básica de juros, a Selic. O mercado ainda aposta que na próxima reunião do Copom, em outubro, a Selic será mantida no atual patamar de 14,25%, e se essa for a decisão dos membros do órgão, será uma opção não somente conservadora, mas burra, já que a economia precisa de estímulos imediatos para reagir. Vamos torcer que os membros do Copom pensem mais na sociedade e menos nos banqueiros.


Postado por Roberto Jefferson às 06:08
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
26/09/2016
Estrelas cadentes

Na semana que passou, o ex-presidente Lula se engajou nas campanhas petistas no Ceará, em Pernambuco e no Rio Grande do Norte, e fechou seu périplo fazendo caminhadas e carreatas com Fernando Haddad, em São Paulo. Apesar do esforço de Lula, o PT caminha para um naufrágio nas urnas, principalmente nas capitais. O partido, que é o segundo que mais possui candidatos (com 18 candidaturas próprias nas capitais, perde apenas para o PSOL, com 24), tem chances reais de vitória apenas em Rio Branco (AC), Porto Velho (RO), Porto Alegre (RS) e Recife (PE), sendo que, destas, somente no Acre um petista lidera as pesquisas. Nos estados em que Lula esteve na semana passada, fora a capital pernambucana, os candidatos petistas sequer chegam ao segundo turno. Ou seja, não adiantou tirar o vermelho das propagandas, não adiantou esconder o número 13, e também não adianta colocar Lula como puxador de votos. As urnas vão mostrar que o buraco do PT é bem mais embaixo.


Postado por Roberto Jefferson às 03:12
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
26/09/2016
Os bilhões da caixa-preta...

Depois da prisão de Palocci, o caminho natural da operação Lava Jato deve ser o BNDES e seus empréstimos sigilosos a empreiteiras e governos espalhados pelas américas do Sul e Central e África. Entre 2008 e 2014, o banco de fomento recebeu mais de R$ 700 bilhões do Tesouro e do FGTS, dinheiro que financiou a política de oferta de crédito barato a empresas parceiras do lulopetismo, além de subsidiar obras mundo afora, em lugares como Cuba, Angola, Nicarágua, Bolívia, Venezuela, Peru, entre outros. Está na hora de quebrar a caixa-preta do BNDES.


Postado por Roberto Jefferson às 02:56
[3 Comentários] [Envie esta mensagem]
26/09/2016
Mais um

País acordou esta manhã sob o impacto da 35ª fase da Lava Jato, a Omertà (código de honra que privilegia o silêncio). Cereja do bolo é a prisão preventiva do ex-ministro Antonio Palocci, que rivalizou em poder com José Dirceu no PT; sua prisão é um golpe duro para o Partido dos Trabalhadores. Homem educado, de bom trato, o ex-ministro da Fazenda de Lula foi crucial no 1º mandato do ex-presidente. A Lava Jato é uma operação necessária, bem-vinda, mas ainda não me acostumei com o clima de terra arrasada que as sucessivas fases provocam. Não me regozijo.


Postado por Roberto Jefferson às 09:49
[5 Comentários] [Envie esta mensagem]