23/11/2014
Delator, não!
"Jornalista" Cláudio Humberto compara as denúncias que Roberto Jefferson fez ao País com os "delatores do petrolão", que obtiveram favores da Justiça pra salvar a própria pele em troca de informação. Veja o que Jefferson disse aqui, em 11/12/2012: "Bem que me ofereceram a delação premiada. Mas eu recusei, porque delação é coisa de canalha. Não pedi a delação e também não a aceito. E fica a dica: se me oferecerem, recuso novamente. A mim me basta a denúncia que já fiz, a luz que eu já acendi no Brasil, pois continuo a agir desta forma, sob a luz".

Postado por Equipe do Blog às 09:26
[0 Comentários]  [Envie esta mensagem]
meu perfil
 Ex-deputado, 61 anos, advogado, cantor amador e motociclista  
Na Prateleira
histórico
links
- Correio Braziliense
- Cristiane Brasil
- Época
- Folha de São Paulo
- O Estado de São Paulo
- O Globo
- Valor Econômico
- Veja
busca
CONTATO
- Fale Conosco
Acessos
000000004951798
Siga-me no twitter
Siga-me
Dê uma nota para este blog

Indique este Blog
WebMaster
WebDesigner
Teresa Ferrão
23/11/2014
Erros reciclados

"Num recado aos dirigentes petistas - com direito a lágrimas de agradecimento -, Dilma Roussef pediu mais unidade, tolerância e maturidade nas relações com os demais partidos aliados. A destacar que a ordem unida dada pela presidente eleita ao seu pelotão foi realizada no melhor estilo paz e amor. Se vai dar certo, só o tempo dirá". Este texto não é de agora, foi postado neste blog há exatos quatro anos, em 20/11/2010, quando a presidente eleita Dilma Rousseff, exatamente como nos dias de hoje, clamava por diálogo no momento da composição de seu ministério. Tem coisas que parecem não mudar na política brasileira, e a falta de tolerância e maturidade do PT no relacionamento com seus aliados é uma delas.


Postado por Equipe do Blog às 10:52
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
23/11/2014
Democracia da foice e do martelo

A nomeação da senadora Kátia Abreu para o Ministério da Agricultura ainda não foi oficializada pelo Palácio do Planalto, mas o MST e movimentos ditos sociais já mostraram suas garras neste fim de semana, em protestos pela indicação da líder ruralista para o governo. Para marcar sua posição contra Kátia Abreu, os sem-terra se juntaram à Via Campesina e invadiram uma fazenda no Rio Grande do Sul, onde se produz milho transgênico. E prometem novas invasões e o receituário de destruição e vandalismo de sempre caso a presidente Dilma confirme a escolha. O líder do MST, João Pedro Stedile, disse recentemente que "brincar com a democracia é muito perigoso", em referência aos protestos de cidadãos contra o governo do PT. Na visão de "democracia" de Stedile, protestar contra a corrupção deste governo é antidemocrático, é um "golpe", é uma "quebra da ordem institucional", mas invadir propriedades privadas, vandalizar plantações, destruir órgãos públicos, é apenas um "legítimo instrumento de pressão social". Dilma, Lula e o PT sempre deram corda para as invasões e fecharam os olhos para os crimes contra o patrimônio cometidos pelos sem-terra. Agora, poderão experimentar do próprio veneno se decidirem bancar na Esplanada a "representante do latifúndio", como Kátia Abreu é chamada pelo MST.


Postado por Equipe do Blog às 10:37
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
22/11/2014
Engrossando o caldo

"Veja" vai pra cima de Dilma Rousseff publicando e-mail dirigido a ela como ministra pelo então diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa em 2009. O e-mail foi enviado, segundo a revista, no mesmo dia em que o TCU recomendava ao Congresso a paralisação de três obras da estatal sob suspeita de superfaturamento - Abreu e Lima (PE), Getúlio Vargas (PR) e terminal do Porto de Barra do Riacho (ES). No texto, Costa ressalva: "No ano de 2007, o TCU propôs a paralisação de quatro obras da Petrobras, não tendo tal posicionamento sido ratificado pelo Congresso Nacional". Dilma mandou que a CGU investigasse as irregularidades, mas o órgão terminou por concluir que "divergências de procedimentos" no âmbito da "Corte de Contas" impediam a apuração. Tempos depois, o presidente Lula usou seu poder de veto para permitir que as obras da estatal, que corriam sem nenhum controle, prosseguissem. Irritado com a revista, o Blog do Planalto soltou nota hoje em que critica a revista. A nota informa que "Veja" não enviou cópia do e-mail ao Planalto, relata os procedimentos adotados por Dilma quando informada (pelo TCU e Petrobras) sobre as irregularidades, e as providências tomadas até que se chegasse ao consenso, no âmbito do governo, ouvido o TCU, que as pendências eram regularizáveis. "Veja" atirou, mas ainda não conseguiu acertar Dilma. Aos pouquinhos, porém, vai engrossando o caldo de cultura com que espera, no máximo, levar ao impeachment da presidente; e, no mínimo, tirar Lula do mapa de 2018.


Postado por Equipe do Blog às 03:39
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
22/11/2014
A culpa agora é de todos

No mensalão, o PT quis fazer crer ao País que o dinheiro distribuído pelo partido não era corrupção, mas fruto de caixa 2, prática comum entre os partidos (a autoria da tese, derrubada pelos ministros do STF, foi atribuída ao advogado e ex-ministro Márcio Thomaz Bastos). No petrolão, o PT quer ultrapassar a fronteira dos partidos, ampliando-a à população, que, segundo o ministro petista José Eduardo Cardoso (Justiça), reclama dos políticos, mas comete ilícitos na vida privada ("Estadão"). No entendimento do "quase" ministro do STF, a classe política é um "reflexo da sociedade", que "confunde o público e o privado". Se Cardoso persistir nessa toada, o PT não vai chorar por muito tempo a morte de Thomaz Bastos.


Postado por Equipe do Blog às 11:43
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
22/11/2014
Há mais coisas entre o céu e a terra...

O adiamento da coletiva presidencial que anunciaria os nomes dos novos ministros poderia ficar na conta do familiar temperamento difícil de Dilma. Mas segundo a coluna Radar, do site de "Veja", a razão seria outra. Nelson Barbosa, indicado para o Planejamento, ainda não teria dito o "sim" ao convite da presidente. Não acreditamos nem na primeira nem na segunda hipótese.


Postado por Equipe do Blog às 10:47
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
22/11/2014
Fogo amigo

Joaquim Levy nem assumiu o Ministério da Fazenda ainda e já é fritado por parte do governo Dilma, leia-se ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil), que há anos sonha com a vaga, e pelo PT ("Painel"). Se Levy emplacar no posto, o clima vai começar pesado. E Dilma, assim como Lula gostava de fazer, vai ser o tertius entre posições ideológicas distintas. Nessa conta, porém, Levy perde por 2 a 1.


Postado por Equipe do Blog às 10:44
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
22/11/2014
Planalto monta Swat da Esplanada

Nomes vazados como prováveis ministros no 2º mandato de Dilma - Joaquim Levy, Nelson Barbosa, Alexandre Tombini, Kátia Abreu e Armando Monteiro - compõem o mosaico da sociedade. O mercado é representado por Levy, os economistas heterodoxos por Nelson Barbosa, a burocracia por Tombini, os ruralistas por Kátia Abreu, e os empresários, por Monteiro. É com esse time que Dilma enfrentará a batalha do "juízo final", isto é, o ajuste fiscal e a Lava-Jato. De contrapeso, o fogo amigo petista, que não engole esse ministério que Aécio assinaria embaixo.


Postado por Equipe do Blog às 10:37
[20 Comentários] [Envie esta mensagem]
21/11/2014
Batendo em cachorro morto

Procuradores do Distrito Federal pediram ao Exército que casse as medalhas concedidas aos condenados no mensalão. Com isso, fazem o mais fácil, em busca de publicidade: atacar quem já foi condenado e punido. Como se não bastasse a dor pela falta de liberdade e os 22 anos sem poder votar e ser votado, o MP pretende que a sanção moral seja radical, ainda que mesquinha. Menino que sonhou em ser militar, nada doerá mais em Roberto Jefferson do que perder as homenagens do Exército, motivo de orgulho para ele. Será, pros procuradores, uma glória buscar também a mágoa nos condenados, além da pena? Fustiga-lhes a alma?


Postado por Equipe do Blog às 01:26
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
21/11/2014
Mais encenação

Após intensa movimentação de líderes, principalmente da oposição, foi apresentado e lido em Plenário requerimento de prorrogação da CPI Mista da Petrobras. Com a garantia da assinatura de 27 senadores e 171 deputados, o presidente da comissão de inquérito, senador Vital do Rêgo, decidiu prorrogar os trabalhos até 22 de dezembro. A CPI, portanto, terá mais um mês para prolongar o vexame e afirmar sua incapacidade de levar à frente qualquer investigação. Ainda mais com o presidente da comissão aguardando ansiosamente a sabatina e votação em Plenário de sua indicação para o TCU, pelos serviços prestados ao Palácio do Planalto.


Postado por Equipe do Blog às 01:24
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
21/11/2014
Conversa pra boi dormir

A presidente Dilma repetiu a cantilena de sempre, ontem, em São Paulo: que o combate à corrupção nunca foi tão firme e severo como no seu governo. No afã de propagar a nova imagem preparada por João Santana, da "justiceira" que mandará para a cadeia corruptos e corruptores, no melhor estilo lulista de que o Brasil começou com o PT, a presidente disse: "Esse momento é inédito porque a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e instituições do Estado brasileiro investigam corruptos e corruptores e não há nenhuma pessoa do governo para obstruir a investigação". No final de todo o processo que envolve a Petrobras, estejam certos, vamos ver mais uma vez a Controladoria-Geral da União, a CGU, mexendo os pauzinhos para que tudo continue como sempre foi. No passado recente, temos como exemplos os casos da Gautama de Zuleido Veras e a Delta de Fernando Cavendish, que foram proibidas de fazer novos contratos com a União. E nada mais foi dito.


Postado por Equipe do Blog às 01:19
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
21/11/2014
Pesquisas no alvo

Ganha corpo no Congresso neste final de ano a discussão sobre a PEC do senador Luiz Henrique (PMDB-SC) que proíbe a divulgação de pesquisas eleitorais até 15 dias antes do dia da votação. Luiz Henrique alega que os institutos cometeram erros tanto no 1º turno como no 2º turnos de 2014; e como as sondagens são divulgadas até mesmo no dia do pleito, acabariam, segundo o senador, por influenciar indevidamente os eleitores, até mesmo os financiadores de campanha. Polêmico, projeto com teor semelhante já foi rejeitado, em 2006, pelo STF, que o considerou inconstitucional. Por ser PEC, o caminho de tramitação é longo, e dificilmente causará efeitos nas eleições de 2016 ou mesmo de 2018. Até que seja aprovada, os políticos continuarão aplicando a regra segundo a qual "pesquisa boa a gente elogia, pesquisa ruim a gente desqualifica".


Postado por Equipe do Blog às 01:11
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
21/11/2014
Corruptos no "paredón"?

Não é só aqui que a corrupção domina os negócios públicos e privados. Na Venezuela, Nicolás Maduro criou um conjunto de leis para combater a corrupção e a insegurança no seu país, um "corpo nacional anticorrupção", segundo ele, para empreender "uma luta de mil demônios". Maduro explicou que o Corpo Nacional contra a Corrupção será uma "instituição vital para atingir a coesão dos elementos ético, educativo, cultural, institucional, legal, investigativo e policial", diretamente ligado à Presidência da República. Não se sabe ainda como a nova "polícia política" do coronel bolivariano vai atuar, mas não se duvida que um "paredón" será erigido para fuzilamento dos "corruptos" que, certamente, não são os que estão do lado do ditador.


Postado por Equipe do Blog às 12:57
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
21/11/2014
Um parto difícil

Aproveitando a estada em SP, Dilma fez mais consultas a Lula e ampliou as conversas pra definir o nome do novo ministro da Fazenda. Agências afirmam que o anúncio sairá ainda hoje, logo após o fechamento da Bovespa, mas Dilma, tentando confundir, disse que os jornalistas estão dando "fora atrás de fora". A presidente, que também levou um fora de Luiz Trabuco, do Bradesco, estaria indecisa entre Nelson Barbosa e Joaquim Levy, mas foi o primeiro que ela chamou a Brasília hoje. A notícia virá no JN ou apenas no fim semana, esvaziando as revistas?


Postado por Equipe do Blog às 12:51
[35 Comentários] [Envie esta mensagem]
20/11/2014
Klein, o dono "do lojinha"

Morreu hoje, em São Paulo, um homem que representa uma das mais marcantes histórias de sucesso empresarial no país. Samuel Klein, de 91 anos, judeu nascido na Polônia, que enfrentou a fome e as privações que a segunda guerra mundial impôs aos europeus, e que chegou a passar dois anos em um campo de concentração nazista, veio para o Brasil e com simplicidade e muita disposição para trabalhar, começou sua carreira ao comprar uma carroça para revender cobertores e toalhas aos nordestinos imigrantes que desembarcavam em paus de arara na região do ABC. Em 1957, Klein, para atender a esta freguesia que crescia cada vez mais, abriu o "seu lojinha", as Casas Bahia, um fenômeno no comércio varejista popular brasileiro. "A riqueza do pobre é o nome. O crédito é uma ciência humana, não exata. Não importa se o cliente é um faxineiro ou um pedreiro, se ele for bom pagador, a Casas Bahia dará crédito para que ele resgate a cidadania e realize seus sonhos", dizia Klein, que como ninguém, cumpriu com a promessa que é o slogan de sua empresa: "dedicação total a você". Que seja recebido de braços abertos na sua próxima morada.


Postado por Equipe do Blog às 04:24
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
20/11/2014
Petrolão: 23 bilhões e contando...

As primeiras informações extraídas dos relatórios do Coaf revelam que as movimentações irregularidades nas contas da quadrilha do petrolão alcançaram a soma de R$ 23,7 bilhões. O valor pode subir ainda mais quando todas as ramificações forem descobertas e todos os laranjas que operavam para os empreiteiros e "petroleiros" estiverem identificados. Até agora, os valores que serão devolvidos a partir dos acordos com os envolvidos no escândalo (algo em torno de R$ 450 milhões) são um pequeno pedaço da montanha de propinas extraídas deste poço de corrupção aberto pelo PT. E não será fácil para a Justiça repatriar ou mesmo encontrar o caminho do dinheiro grosso do petrolão. Na conta de alguns dos executivos de empreiteiras presos na operação Lava-Jato foram encontrados pela Justiça Federal apenas alguns centavos, ou poucos reais. O óleo do petrolão certamente se materializou em carrões, lanchas, mansões, vinhos raros, quadros, contas em paraísos fiscais e o que mais a criatividade dos corruptos alcança. Vai dar trabalho localizar tudo que desviaram da Petrobras nos últimos anos.


Postado por Equipe do Blog às 01:41
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
20/11/2014
Começo difícil

Instada a sair da toca com uma agenda positiva pra fazer frente ao noticiário negativo da operação Lava-jato, Dilma deve anunciar logo a equipe econômica do 2º mandato que vai atuar em busca do crescimento perdido (ministro da Fazenda, BC, Tesouro Nacional, Planejamento e titulares dos bancos públicos - BB, CEF e BNDES). Já convidado por Dilma, se aceitar Luiz Trabuco será ministro da Fazenda, o que deixará o mercado em êxtase. Segundo o "Valor", Alexandre Tombini deve permanecer no comando do Banco Central com a missão de levar a inflação ao centro da meta (4,5%) até 2016, embora a presidente sempre tenha considerado este um detalhe irrelevante. Ajuste fiscal ("questão urgente"), Petrobras (escândalo "maior que o mensalão") e base aliada no Congresso (Planalto pretende governar com PT, PMDB e mais três partidos, negociando o resto no varejo) foram outros temas tratados no encontro que reuniu Dilma, Lula, o ministro Aloizio Mercadante, o ainda governador Jaques Wagner e Rui Falcão, presidente do partido que não representa Dilma, segundo a própria, na Granja do Torto, em Brasília, na última terça-feira. Os três assuntos são os maiores desafios do início do 2º mandato. Disso depende todo o resto, assim como a sobrevivência do PT no poder em 2018. Mesmo que o candidato seja Lula, como deve ser.


Postado por Equipe do Blog às 11:38
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
20/11/2014
A quem o MST quer enganar?

Em entrevista ao site petista Brasil247, o líder do MST, João Pedro Stedile, disse estar preocupado com movimentos que pedem a "quebra da ordem", que tentativas de apear Dilma do poder significariam "destampar a caixa de pandora da revolta popular", e que "brincar com a democracia é muito perigoso". Para alguém que considera legítimo invadir e tomar propriedades alheias ao arrepio da Constituição, destruir o bem público, vandalizar fazendas e produções, doutrinar crianças com ideias marxistas dos anos 50, encher a boca para pronunciar a palavra "democracia" é pura falsidade ideológica. Quem é Stedile para falar de democracia?


Postado por Equipe do Blog às 11:34
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
20/11/2014
Descanso merecido

Este Blog expressa pesar pela morte de Márcio Thomaz Bastos, e transmite sua solidariedade à família e amigos.


Postado por Equipe do Blog às 11:24
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
20/11/2014
Governo novo, ideias (e práticas) velhas

Jornais fazem coro: Luiz Trabuco, do Bradesco, deve substituir Mantega na Fazenda. Não é trivial, afinal, Dilma e o PT, sem abrir mão do dinheiro, demonizaram a banca na campanha pra atingir Marina e Aécio. Passada a eleição, Dilma pode dizer que é assim mesmo, na campanha a gente "faz" (e diz) "o diabo", mas agora é diferente. Em termos, já que o (necessário) ajuste fiscal feito por Lula no 1º mandato, e que Dilma disse que não faria, será bisado; assim como também não mudou a dependência que Dilma tem de Lula na resolução de assuntos de Estado.


Postado por Equipe do Blog às 10:24
[18 Comentários] [Envie esta mensagem]
19/11/2014
Apenas teatro

Com a ajuda de partidos aliados que não andam muito satisfeitos com o governo, a CPI Mista da Petrobras aprovou ontem requerimento de quebra de sigilo bancário, telefônico e fiscal do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. E depois que abortaram tentativa de retaliação do PT, que queria convocar todos os tesoureiros de partidos políticos, oposicionistas e alguns governistas aprovaram requerimentos de convocação do ex-diretor da Petrobras Renato Duque e do presidente da Transpetro, Sérgio Machado, além de um outro que prevê acareação entre os ex-diretores Paulo Roberto Costa e Nestor Cerveró. A CPI cumpriu o seu papel, a questão agora é saber se dará tempo, primeiro para ouvir esses novos convocados, segundo, para receber as informações da quebra de sigilo do tesoureiro do PT (bancos e telefônicas costumam demorar para cumprir esse tipo de solicitação). O prazo final dos trabalhos desta comissão de inquérito é o dia 23 de novembro, e até agora, não foram coletadas nem 30% das assinaturas necessárias para que seja prorrogada a CPMI. Se isto não acontecer até o dia 21, a comissão acaba praticamente como começou. Do contrário, ela ganha mais um mês de sobrevida. Mesmo que seja prorrogada, esta CPI chegará em algum lugar? A resposta os brasileiros já estão cansados de saber.


Postado por Equipe do Blog às 01:33
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
19/11/2014
Liberdade, ainda que tardia

O deputado Eduardo Cunha, líder do PMDB, tem defendido que o seu partido tenha postura independente no Congresso, sem submissão ao Executivo, mas também sem alinhamento com a oposição. Cunha levou à risca essa postura ontem. Na CPMI, apoiou aprovação da quebra de sigilo do tesoureiro do PT, para ele, necessária no esclarecimento do escândalo do petrolão. Na Comissão de Orçamento, ajudou o governo a flexibilizar meta de superávit, para ele, um ato de responsabilidade fiscal. A independência tem tudo para conquistar o comando da Câmara em 2015.


Postado por Equipe do Blog às 01:15
[40 Comentários] [Envie esta mensagem]
19/11/2014
Petrobras, "privatizada" por dentro

Se a diretoria da Petrobras já estava numa enrascada com os desdobramentos da Operação Lava-Jato, as prisões de ex-diretores e executivos de empreiteiras, com as investigações por órgãos oficiais dos Estados Unidos e da Holanda sobre pagamento de propina, o atraso na divulgação do balanço da companhia, a situação se complica um pouco mais com as estimativas de perdas dos investidores anunciadas pelo banco americano Morgan Stanley. Segundo relatório do banco, os prejuízos para acionistas da companhia brasileira podem chegar a R$ 21 bilhões, montante que, se confirmado, pode inviabilizar o pagamento de dividendos para os detentores das chamadas ações ordinárias (com direito a voto nas principais decisões das empresas). A má gestão, o excesso de intervenção do governo nos preços dos combustíveis e a atuação de uma quadrilha operando dentro da estatal levaram o valor de mercado da Petrobras a cair de mais de R$ 400 bilhões em 2010 para R$ 160 bilhões neste mês de novembro. E o PT, nas últimas campanhas, acusava a oposição de querer "privatizar" a estatal. Muito além da privatização, o governo "petetizou" a maior empresa do país. E os brasileiros é que pagam a conta.


Postado por Equipe do Blog às 12:49
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
19/11/2014
Alívio de fim de ano

Nem só de más notícias vive a economia. A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15, prévia do índice oficial de preços, desacelerou para 0,38% em novembro, segundo informou hoje o IBGE. Em outubro, esse mesmo indicador tinha subido 0,48%, pressionado pela alta dos preços de alimentos neste segundo semestre. Com o novo cálculo, a inflação acumulada no ano já bate 5,63%, e o acumulado de 12 meses estaria em 6,42%, portanto, abaixo do teto da meta estipulada pelo governo, de 6,5%. Ainda é preciso esperar o índice oficial, mas o fogo do dragão parece estar baixando um pouco neste fim de ano.


Postado por Equipe do Blog às 11:54
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
19/11/2014
Poço sem fundo

Relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), revelado hoje pelo "Globo", mostra que as movimentações atípicas da quadrilha do petrolão chegou ao valor de R$ 23,7 bilhões. Só em espécie, o grupo, que envolve centenas e centenas de pessoas físicas, jurídicas, dirigentes da Petrobras, executivos de empreiteiras, laranjas e outros mais, movimentou R$ 906,8 milhões. E não entra nessa conta o valor que foi operado abaixo das quantias que chamam a atenção do Coaf. Como se percebe agora, o mensalão, o petrolão e a grana que jorrava nas "cachoeiras" do Dnit tinham todos o mesmo objetivo: além de enriquecer os espertalhões, financiar o projeto de pelo menos 24 anos de poder do PT. Só não contavam com uma Lava-Jato no caminho.


Postado por Equipe do Blog às 11:36
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
18/11/2014
Quando o réu quer virar juiz

De Dora Kramer, no "Estadão", a respeito de Dilma Rousseff insistir em dizer (provavelmente sob inspiração de João Santana) de que seu governo não esconde nada, manda investigar. "Partindo do pressuposto de que não lhe falha a memória e de que o Brasil não sofre epidemia de amnésia, a presidente Dilma Rousseff incorre em ato de deliberada apropriação indébita ao atribuir ao seu governo o marco histórico no combate à corrupção, devido ao desmonte do esquema de ilícitos em funcionamento na Petrobrás entre 2003 e 2012. (...) Diante de tanta contradição e ambiguidade, é de puro exercício de ficção transformar o governo de agente a combatente da corrupção na Petrobrás."


Postado por Equipe do Blog às 11:55
[4 Comentários] [Envie esta mensagem]
18/11/2014
Choro de perdedor

Em entrevista ao "Estadão", o governador Tarso Genro (PT-RS) afirmou que a eleição do deputado Eduardo Cunha à presidência da Câmara "poderia significar o começo do fim da aliança entre PT e PMDB", justamente o aliado que lhe aplicou uma baita surra na campanha à reeleição. De costas para o Congresso, Genro, que não disputará mais eleições, defende que Dilma resgate, no 2º mandato, o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social como espaço de construção de um "pacto de transição para o desbloqueio do crescimento econômico e para as políticas sociais do governo". Questionado pela repórter se isso não provocaria ainda mais atritos com o Congresso, o governador gaúcho afirmou que "é ilusão ou manipulação política achar que ele (o Conselho) pode igualar o Congresso". Pelo que entendemos das palavras do petista, depois do Conselhão, só o paredão!


Postado por Equipe do Blog às 11:19
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
18/11/2014
Está tudo dominado?

No fim de semana, os dirigentes do PT protestaram contra a decisão do ministro Dias Toffoli (que anda despertando a ira do partido contra si) de encaminhar para seu colega de STF, Gilmar Mendes, a relatoria das contas de campanha da presidente Dilma Rousseff. O partido disse inclusive que ingressaria com recurso para anular a decisão de Toffoli na tentativa de repassar o processo a outro integrante do TSE. Pois a maior surpresa veio ontem, com o Ministério Público Eleitoral, e não o PT, ingressando com ação para retirar das mãos de Mendes as contas de Dilma. O MPE fez exatamente as mesmas alegações do PT, de que o relator anterior, ministro Henrique Neves, deveria ser substituído por outro da mesma classe, e não por um integrante de corte superior. A diligente reivindicação do Ministério Público ainda será julgada pelo TSE, mas, sem se fazer de rogado, o ministro Gilmar Mendes já começou a analisar as contas petistas. Se o partido não deve, não deveria temer Gilmar nem ninguém. Ou deve?


Postado por Equipe do Blog às 11:15
[2 Comentários] [Envie esta mensagem]
18/11/2014
A guerra de Tombini

O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, candidatíssimo ao posto de ministro da Fazenda, tem uma espinhosa missão nesta semana: impedir que o dólar dispare e alcance patamares inimagináveis há alguns meses. Tombini deve comandar pessoalmente a mesa de operações de câmbio para não deixar o real sofrer novas ondas de desvalorização devido, entre outros motivos, à falta de definição da política econômica do 2º mandato de Dilma. Se for bem sucedido na guerra contra o dragão da maldade da especulação, Tombini pode aumentar seu cacife para assumir a cadeira de Guido Mantega (que, segundo a imprensa, pode ser enviado para o Conselho dos Brics, com sede em Xangai, na China). No mínimo, o xerife da política monetária fica onde está, isto é, no comando do BC.


Postado por Equipe do Blog às 11:12
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
18/11/2014
A capitã da lambança

Com ar de quem há tempos não tem uma boa noite de sono, a presidente da Petrobras, Graça Foster, afirmou que são necessárias "informações avassaladoras" de crimes para justificar o encerramento de contratos com fornecedores suspeitos de corrupção. Para ela, pelo visto, a prisão dos executivos das maiores empreiteiras brasileiras e a conta dos desvios no caixa da companhia, que pode ultrapassar R$ 10 bilhões, não é algo tão "avassalador" assim (o que seria?). Foster também admitiu pela primeira vez o pagamento de propinas pela estatal à empresa holandesa SBM, embora tenha dito que o contrato com a companhia não será rompido. E pra tentar dar respostas à crise que se instalou na empresa, a presidente afirmou que será criada uma diretoria de governança corporativa para dar conformidade às regras impostas por lei. Curioso que a maior empresa da América Latina só depois da porta arrombada (e como foi arrombada!) adota a iniciativa, prática corriqueira no mercado. Mas, enfim, antes governança tardia do que a lambança atual.


Postado por Equipe do Blog às 11:08
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
18/11/2014
CPI do que mesmo?

A CPI Mista da Petrobras se reúne hoje. E promete aprovar dezenas de requerimentos de convocação de autoridades, políticos, empresários, empreiteiros e quem mais couber na renovada sanha investigatória dos membros do colegiado. Espera-se que na lista de requerimentos figure a reconvocação do atual diretor de Abastecimento da Petrobras, José Carlos Cosenza, que substituiu Paulo Roberto Costa na função de "abastecer" a quadrilha do petrolão. Cosenza esteve recentemente na CPI Mista, e seu depoimento foi um "passeio no parque", pois em nenhum momento foi acossado com perguntas incômodas. Logo ele, que está sendo acusado pelos operadores do esquema de também ter recebido comissões de empreiteiras contratadas pela estatal. O melhor que esta CPI Mista faz é encerrar por aqui seus infrutíferos trabalhos e deixar a missão de investigar o caso com a Justiça Federal.


Postado por Equipe do Blog às 11:02
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
18/11/2014
A gaveta de Dilma

De retorno à cena após breves férias, a ex-senadora e candidata a presidente Marina Silva resolveu entrar no debate sobre a operação Lava-Jato. Em texto publicado em seu blog, Marina acusa Dilma de continuar "descolada da realidade", e afirma que a presidente, que "gosta de falar das gavetas de governos anteriores", mantém na própria gaveta o decreto que regulamenta a Lei Anticorrupção. Sancionada em janeiro de 2013, a lei ainda não produz efeitos, qual seja o de enquadrar, por exemplo, as empresas envolvidas em atos de corrupção, e não seus executivos apenas. "O Brasil aguarda ansiosamente que a presidente Dilma retire das gavetas do Palácio o decreto que ajudará a combater a ação dos corruptores no país", diz Marina. Ela está certa na reivindicação, mas não duvidamos que o governo responda pedindo para ela "sair do palanque". Virou moda, assim como o 3º turno.


Postado por Equipe do Blog às 10:54
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
18/11/2014
Festa de arromba

Somas já bloqueadas nos acordos de delação premiada com apenas cinco investigados na operação Lava-Jato renderam R$ 423 milhões em devoluções. Segundo "O Globo", os valores foram bloqueados no Brasil e no exterior. Só Pedro Barusco, assessor do ex-diretor Renato Duque, indicado pelo PT, devolverá R$ 253 milhões. Paulo Costa e Alberto Youssef, juntos, outros R$ 120 milhões. Se os afilhados amealharam essa baba, imagine quanto não levaram seus padrinhos, uma vez que o mercado da propina costuma pagar 40% pra quem corre o risco e 60% pra quem indica?


Postado por Equipe do Blog às 10:47
[27 Comentários] [Envie esta mensagem]
17/11/2014
Para reflexão

O megaescândalo na Petrobras, e outros mais, não só este, serve de reflexão ao País. O problema, a nosso ver, está no modelo, isto é, na economia brasileira montada sobre monopólios (no setor elétrico, petrolífero etc.), que servem de moeda de troca para tecnocratas inescrupulosos ou de políticos idem. Não falamos dos bancos públicos, instrumentos que são de desenvolvimento econômico. Quanto às empreiteiras, se fartam neste jogo, não importando qual seja a cor do governo - se vermelho, azul, amarelo, preto... Afinal, dinheiro não tem cor. Governo metido em negócios não pode dar certo. A tarefa primordial do Estado é cuidar da sociedade, principalmente de quem mais precisa, além de regular a saúde da economia (macro e micro), e impedir os excessos da livre concorrência e do mercado de capitais. Se assim agisse, não estaria metido em tamanha confusão.


Postado por Equipe do Blog às 03:51
[2 Comentários] [Envie esta mensagem]
17/11/2014
Calcanhar de Aquiles

Diz "O Globo" que a Polícia Federal investiga se também houve desvios no setor elétrico, a praia de Dilma Rousseff, a partir de uma planilha da obra da hidrelétrica de Jirau, em Rondônia, encontrada na mesa de João Procópio de Almeida Prado (o sobrenome é de família quatrocentona paulista), acusado de ser braço-direito do doleiro Alberto Youssef. Caso comprovado, se foi difícil para a presidente explicar a compra da refinaria de Pasadena - a partir de parecer "técnica e juridicamente falho" - quando presidente do Conselho de Administração da Petrobras, será mais difícil ainda se desvincular de malfeitos no setor que se orgulha de dizer que foi estruturado por ela. Só para lembrar: desde que o ex-diretor Paulo Roberto Costa falou à Justiça, o ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, não foi mais visto em Brasília.


Postado por Equipe do Blog às 12:57
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
17/11/2014
Meia história

A presidente não disse tudo quando declarou que o petrolão pode "mudar o País para sempre" ao acabar com a impunidade (isto, é claro, se o governo não atrapalhar). Esqueceu de dizer que a história do PT também vai mudar para sempre após os sucessivos escândalos em que se meteu. Tudo começou com o mensalão.


Postado por Equipe do Blog às 12:53
[1 Comentários] [Envie esta mensagem]
17/11/2014
Conversa fiada

Em ofensiva para puxar outros partidos ao centro do ringue, e não ficar apanhando sozinho, os sites ligados ao petismo tentam manter acesa a chama do escândalo dos cartéis de trens, o chamado "trenssalão". As notícias lembram que algumas empresas alvejadas pela operação Lava-Jato também teriam operado nos consórcios de metrôs em algumas capitais, notadamente São Paulo, isto é, tucanos. Em ação articulada, militantes cobram nas redes sociais que assim como o petrolão está sendo investigado, o trenssalão também deveria merecer o mesmo destaque. Fica a pergunta: por que o PT, que pediu a criação da CPI dos cartéis, e até conseguiu instalar a comissão de inquérito, não se interessou em levar à frente as investigações? Na verdade, nem mesmo o presidente e o relator desta CPI foram eleitos... Não seria por que o cartel operou em São Paulo, mas também no Distrito Federal (governado pelo PT), na Bahia (governada pelo PT) e no governo federal? A resposta é sim.


Postado por Equipe do Blog às 12:50
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
17/11/2014
Leve recuperação

Além do "aumento" na expansão do PIB de 2014 pelo boletim Focus (de 0,20% para 0,21%), o Palácio do Planalto teve outra boa notícia nesta abertura de semana com a divulgação, pelo Banco Central, do Índice de Atividade Econômica (IAE), criado pela instituição para tentar antecipar o resultado oficial do PIB. De acordo com o BC, teria havido expansão de 0,59% na economia no 3º trimestre do ano, em comparação com os três anteriores. Com isso, o País teria deixado para trás o quadro de "recessão técnica" dos primeiros trimestres. A notícia é um alívio para o Palácio do Planalto, mas ainda é preciso esperar a confirmação dos números oficiais do IBGE, que sairão no dia 28 de novembro. De qualquer forma, parece que começamos a sair do fundo do poço.


Postado por Equipe do Blog às 12:39
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
17/11/2014
Alerta máximo

Segundo a "Folha", Pedro Barusco, "braço-direito" do ex-diretor de serviços da Petrobras, Renato Duque, que teria sido indicado para o cargo por Zé Dirceu (o que o ex-ministro nega, mas jornalistas experientes como Gerson Camarotti confirmam), fechou acordo de delação premiada com os procuradores que atuam na operação Lava-Jato em troca de uma pena menor. Barusco, segundo o jornal, se comprometeu a devolver US$ 97 milhões, cerca de R$ 252 milhões nas contas do jornal. Em depoimento no âmbito da delação, o ex-diretor Paulo Roberto Costa afirmou à Justiça que o PT ficava com 3% do valor líquido dos contratos assinados pela diretoria comandada por Duque. Os delegados da Polícia Federal que conduzem as investigações na Lava-Jato consideram que Duque e Barusco foram os principais operadores do PT na estatal no período entre 2003 a 2012 (governos Lula e Dilma Rousseff), o que demonstra que o petrolão não foi posterior ao mensalão, mas "contemporâneo". Além da extensa lista de empreiteiras envolvidas nas irregularidades, estranha os valores envolvidos, sempre exorbitantes. Um espanto!


Postado por Equipe do Blog às 12:38
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
17/11/2014
Clube do bilhão

Outro grupo, o Setal, que possui contratos de mais de R$ 4 bilhões com a Petrobras, também assinou acordo de delação com o Ministério Público, diz a "Folha". A delação, que abarca executivos de várias empresas do grupo, como Augusto Ribeiro de Mendonça Neto, diretor da Toyo Setal, inclui a devolução de R$ 70 milhões pagos em propinas ao PT, via Renato Duque, aos cofres públicos. No depoimento ao MP, Mendonça Neto relatou que havia um "clube" de empreiteiras para ganhar obras da Petrobras. Na ânsia de evitar que as investigações e prisões efetuadas pela Polícia Federal deem a sensação aos brasileiros de que o petrolão é sistêmico, a presidente Dilma disse aos jornalistas que não dá para "demonizar todas as empreiteiras". À medida que o tempo passa, porém, fica difícil de acreditar que não seja.


Postado por Equipe do Blog às 12:34
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
17/11/2014
Silêncio e cumplicidade

Nos últimos anos, a União Nacional dos Estudantes levou às ruas campanha para que 50% dos recursos do pré-sal fossem destinados à educação. Pode-se dizer que a UNE foi bem sucedida, já que a presidente Dilma sancionou projeto que destina exatamente 50% dos recursos do Fundo Social do Pré-Sal para o setor. Não se entende, portanto, porque a UNE está em absoluto silêncio sobre a atuação de uma quadrilha que por anos dilapidou o patrimônio da Petrobras. Os mesmos estudantes da entidade que gritavam nas ruas frases como "o pré-sal é nosso", não poderiam ficar calados diante da ação de dirigentes, políticos e funcionários que desviaram bilhões da estatal. Que entidade é essa que se cala diante dos que assaltam o futuro justamente dos jovens que dizem defender?


Postado por Equipe do Blog às 12:33
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
17/11/2014
Apesar de tudo, uma potência

Em meio a todo o tiroteio em que está envolvida, aparecendo mais nas páginas policiais do que nos cadernos de economia, a Petrobras produziu uma boa notícia: a produção de petróleo da empresa atingiu em outubro a média de 2,126 milhões de barris/dia, novo recorde histórico, superando o anterior (dezembro de 2010). A notícia representa um alívio para os brasileiros, que acreditam no profissionalismo e na excelência do corpo funcional da estatal. Mesmo com uma quadrilha operando no coração da petroleira, o corpo técnico da Petrobras mostra toda sua capacidade. Os funcionários deveriam se unir para expulsar aqueles que se enfronham na empresa para roubar e fazer a festa de poucos espertalhões.


Postado por Equipe do Blog às 12:27
[0 Comentários] [Envie esta mensagem]
17/11/2014
Banho de água gelada

A fala de Dilma na Austrália foi um banho de água gelada pra quem esperava sinais de que enfim a ficha do governo tinha caído. Ledo engano, Dilma deu sinais de fará mais do mesmo na economia, e que vai deixar a indicação do novo ministro da Fazenda em banho-maria, isto é, à sanha dos especuladores. A sensação é de que, em meio ao maior escândalo de corrupção que se tem notícia, o País está à deriva, submisso à vontade imperial da presidente, que dá de ombros pra tudo e todos. Sem falar no discurso mofado de que no seu governo tudo é investigado...


Postado por Equipe do Blog às 12:10
[41 Comentários] [Envie esta mensagem]